domingo, 21 de dezembro de 2008

Nâna e sua pessoa.

Post totalmente pessoal, logo já vou avisando, é um tanto grande... rs* Para aqueles que já conhecem Nâna e sua pessoa talvez descubram um pouco mais, aqueles que ainda não, sejam convidados à!!

Ontem no msn uma amiga, me chamou para conversar, ela estava precisando de consolo. Segundo ela, disse que se sentiu consolada e assim espero. O que me chamou a atenção não foi nem a questão dela ter me chamado, (engraçado que nesta semana aconteceu muito disso, muitos amigos vieram até mim para serem consolados, sendo que eu queria um consolo.. rs), o que nesta chamada me ocorreu foi o fato desta pessoa não ser tanto minha amiga, ela é minha dentista, diga-se de passagem, ou pelo menos a nossa relação assim começou, eu com uma dor tremenda de dente e ela me socorrendo. Durante as nossas sessões físicas discutimos muitas coisas pessoais, dividimos muitas coisas particulares e aprendemos uma com a outra e ontem sábado à noite ela me chamando no msn achei que ela realmente estava se sentindo sozinha. Eu estava sozinha, mas não me lembro de ter me sentido assim...

Depois disso um outro amigo me chamou no msn, não para ser consolado, na verdade eu queria ser consolada e salva por ele devido a nossa história, o que ocorreu de termos um leve desentendimento. Nâna e sua pessoa não estavam de comum acordo. :?

Após uma noite bem dormida, visualizei ainda mais a pessoa de Nâna. Esta pessoa sempre travou uma batalha muito grande com a questão de ser uma mulher moderna sendo que no fundo ela é das antigas. Quer ser conquistada, cortejada, quer um amor para uma vida toda. E até então havia imaginado que houvesse algum salvador, que na verdade não há. Mesmo que houvesse de ser salva, a única pessoa que pode realmente me salvar sou eu mesma. Graças que isso já aconteceu. Foi e ainda é um tanto dolorido devido as expectativas criadas. Alguns amigos já caminharam comigo pelas sombras e assim falo que eu seria capaz de ir até o inferno para buscá-los, pois lá estive e eles estiveram comigo e nunca me abandonaram.

Hoje irei com meu primo no hospital visitar o outro avô dele que não está muito bem. Eu quem me ofereci de ir junto e ele aceitou. Achei importante ele saber que não está sozinho. Da mesma forma como procurei engolir o orgulho e ir até a casa do meu irmão e desejar-lhe Feliz Natal, pois ele estava de saída para o Sul, a família da minha cunhada é de lá e diga-se de passagem, eu não a engulo. Mas o orgulho foi engolido para ver meu irmão e meu sobrinho. Na quinta houve um acidente e meu sobrinho caiu, se machucou pouco, mas o suficiente para meu irmão se sentir culpado e achei importante ele saber que não estava sozinho.

Mandei mensagem de Natal para os amigos, alguns já responderam. Para alguns comemorar o Natal é mágico, para mim Ano Novo é mais emocional, não há virada de ano que eu não chore e neste em particular tenho muito a comemorar. Materialmente conquistei pouco perto do que emocionalmente conquistei. Os desejos não serão mudados após a chegada do Ano Novo, talvez aperfeiçoados... rs*

Ainda há muito para ser descoberto de Nâna e sua pessoa, pois Nâna é o alterego de sua pessoa, não é mesmo Têtu?? e sendo assim...

Nâna chega sem avisar e passa como um furacão, já a sua pessoa avisa ao chegar e gosta de ter a tranquilidade em seus passos. É certo que tanto uma como outra não gostam de passar despercebidas.

Nâna carrega no peito a veracidade das palavras e as asas de um gavião. Sua pessoa carrega no peito a cumplicidade com o outro e as garras de uma tigresa. Mas nenhuma delas gosta de ser mal entendida.

Nâna se entrega de alma, e sua pessoa pensa pensa pensa e ainda deixa o racional falar mais alto. Ainda que nas duas more a ânsia do saber.

Nâna busca a ordem, já que ela é o caos. A sua pessoa procura a leveza já que ainda pensa demais... Mas ambas quer a harmonia de si.

Nâna é a mais travessa e trás pouca bagagem do passado. A pessoa é mais intrínseca e na mala trás arrependimentos passados. As duas erram, reconhece o erro e aprende com ele. Nâna sabe perdoar a si mesma. Sua pessoa ainda tem dificuldades em se perdoar. Mas ambas buscam a comunhão no bem.

E indiscutivelmente as duas foram feitas para o amor!!

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Espera vs. Desejo

"Quem espera sempre alcança!" Talvez fosse melhor: "Quem deseja sempre alcança!"
A espera, ela espera e nada faz, nada produz, nada conduz. O desejo, acelera, intriga, seduz. A vida é de quem segue, não de quem fica parado esperando. Esperamos na fila do banco, esperamos no consultório. Tudo bem que uma hora somos atendidos, mas esta hora chega porque esperamos sem nada fazer, nada produzir. Para quem nada quer a espera é perfeita. Mas para aquele que quer alguma coisa da vida isso passa ser insuficiente.
Um dia esperei, hoje eu desejo! E desejo tanta coisa...
A sabedoria do desejo não está em apenas desejar e sim no saber desejar. Paciência, atenção, caridade, simplicidade, justiça, toda e qualquer virtude é uma arte, uma arte da conquista. Assim como o desejar!
Sempre me disseram para esperar. Ao longo da jornada me disseram para acreditar. Hoje eu aprendi a esperar e a acreditar. Vejo o desejo como a parte final do início da trajetória. Acho que fui confusa. O que quero dizer é que, eu sabendo dosar cada passo com espera, crença e desejo, saberei chegar onde quero e sendo assim, o círculo se fecha para uma nova caminhada!
Que venha o alvorecer de um novo dia, que venha uma nova tempestade, que venha a multiplicidade das estrelas para me mostrar a direção pois hoje o que toma conta de mim é a emoção.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

"Não vou lutar, contra o que eu sinnnnnto...." Titãs

Sempre digo que são nos momentos de dificuldade que conhecemos as pessoas. Cada ser perante um obstáculo ou sob pressão reage de uma forma. Com o passar do tempo podemos aprimorar os nossos instintos e assim dar vazão a nossa moral.

As escolhas feitas decidem o nosso caminho e as pessoas que nos cercam fazem parte destas escolhas. Mas ainda sim no final eu sou a responsável pelos meus próprios passos.

Neste interím de escolhas, as dúvidas nos rebatem como a água nos rochedos e as certezas perduram como brisas. Guardo no íntimo dias memoráveis. E assim foram memoráveis pois o amor não havia sido economizado e eis que esta reflexão veio da minha psic E. Uma observação clara e honesta. 'O amor não deve ser economizado', pois como já foi dito pelo meu amore Antoin Sucré, 'nada falta e nada sobra quando o amor está presente.'

Sendo o amor que sinto... 'Não vou lutar, contra o que eu sinto, vou me entregar como um soldado, cansado e faminto..."

Na verdade, quero mais, muito mais... rs*

domingo, 7 de dezembro de 2008

A cada um as suas obras!

Hoje conversei com um amigo que me disse tudo bem no fato de eu tê-lo ofendido. Isso me cortou o coração. Ele em sua maturidade (ou loucura... rs) me mostrou como sempre, que posso ser eu mesma. E que nada disso o impedirá de me adorar! Sei que o machuquei. Não era a intenção, me desculpe!... mas dizem que o inferno está cheio de boas intenções :)
Ele entrou na minha vida de uma forma mansa e calma, sendo ele um vulcão de idéias e sentimento. Ao seu lado aprendi a me conhecer e a reconhecer minhas falhas. Cresci e amadureci. Agradeço por sua presença ainda que por vezes os nossos afetos se desafetem!!
São pessoas como ele que me ensinaram e ainda me ensinam que eu posso mais....

Obrigada Moreno!

sábado, 29 de novembro de 2008

Azul...

Azul céu, azul anil, azul esverdeado, azul bêbe, azul prateado, azul aveludado, azul de piscina, azul...

Engraçado como a comunicação pode ser feita de forma dúbia quando há falta de detalhes ou falta de sintonia. Ao mencionarmos uma palavra ao vento ela deixa de fazer parte de nós para fazer parte do todo. E neste interím sua forma se transforma e assim nada mais do que foi dito será o mesmo. No entanto no seu amplo entendimento, a sua capacidade de mutação pode não sofrer tantas alterações, a partir do fato de utilizarmos a vasta enciclopédia que temos.

Vamos brindar a comunicação, vamos brindar o entendimento, vamos brindar a caracterização dos fatos. Mas que possamos brindar ainda mais a compreensão de nossas idéias. Idéias mútuas, individuais, minimalistas, insanas, simplórias, repetidas, antagonistas... qualquer tipo de idéia. Pois o átomo nada faz sem a presença da nossa idéia.

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

O amor está em mim.

toc toc toc toc o caminho já é conhecido, os passos já o percorreram antes, no entanto a bagagem está um tanto diferente. A ansiedade está menor, em compensação o amor e a vontade de dividí-lo não cabe em mim. Por momentos a dúvida se conseguirei dividí-lo me arrebate. Este amor sentido me pertence, ele faz parte de mim como um todo.

Hoje entendo perfeitamente a necessidade que tive de tê-lo a tempos atrás. Tempo este que a imaturidade tomou conta. E ainda que quisesse escapar dele o encontrava com certa regularidade.

Hoje mais madura, é o sentimento que traz conhecimento a razão. E nada me espantei ao visualizar que foi este amor o responsável disso. Do tempo em que quis fugir dele, hoje procuro andar lado a lado.

Por certa vez me enganei no fato de ter que correr atrás deste amor, mas como dito antes, este amor está em mim. Mas sem dúvida nenhuma iria onde fosse para tê-lo comigo, pois é ele que me traz a realidade e o sonho; é ele que me mostra que tudo é possível e que tudo posso...

Simplesmente o é.

domingo, 2 de novembro de 2008

O destino.

Será que seremos capazes de transcender sem a perfeição? A transcendência dos fatos origina novas idéias, algumas inatas outras repetitivas trazendo novos rumores à vida, um tanto desfeita, um tanto rarefeita, mas ainda uma vida.
A perfectividade do ser nasce com ele, vive e toma formas variadas ao longo de nossa jornada. Cada qual o molda a sua maneira e assim nos encontramos e nos aperfeiçoamos, cada qual na sua própria atmosfera.

domingo, 26 de outubro de 2008

"Dai a César o que é de César."

Como já disse Zeca Baleiro, "Nada vem de graça, nem o pão nem a cachaça." Nesta vida realmente nada vem de graça pois à tudo devemos conquistar.

A batalha já começa mesmo antes de nascer. Primeiro ao competirmos com tantos outros para alcançarmos o óvulo, depois na vida intra uterina durante o nosso desenvolvimento fetal dia após dia vamos conquistando cada pedacinho do corpo que nos abriga, afim de obtermos mais e mais espaço para o nosso crescimento. Após o aconchego materno, nos sentimos seguros de irmos conquistar o mundo e assim vamos. Alguns não fazem muita força, enquanto outros podem ficar horas para ver a luz do dia... nesta fase infantil a ingenuidade nos toma conta, mas ainda sim o instinto de sobrevivência fala mais alto e vamos conquistando parte de nosso ser ao conseguir dar os primeiros passos, as primeiras falas, etc.

Em uma de nossas piores fases lutamos descomunalmente contra nós mesmos até descobrirmos quem somos. Na adolescência nada combina, as pernas podem ser maiores que os braços, o cabelo com vida própria, o tom de voz que não conseguimos controlar, os hormônios que nos inflam, seja de gostosura ou de tesão e nisso vamos conquistando o que nos cabe. Nesta fase conquistamos o nosso direito de pensar, de agir, de brigar e de se revoltar.

Após esta fase tão inconstante vem até nós um dever, dever este que conforme o conquistamos vamos o ganhando ainda mais: a responsabilidade. A responsabilidade de nos tornarmos alguém na vida. A responsabilidade de sermos pessoas melhores. A responsabilidade de darmos o exemplo. E acho desumano aos 17 anos de vida termos que optar pelo que gostaríamos de ser pelo resto dela.

Não somente nos vem a responsabilidade moral mas também vem a questão pessoal. Alguns encontram de primeira a pessoa a qual passa o resto da vida (tenho até uma pontinha de inveja nisso), outras passam por algumas experiências até encontrarem a tampa da panela. E digo que todo relacionamento é sempre uma questão de dar e permitir. Você dá a outra pessoa a oportunidade de uma visita e conforme se passa ela vai conquistando cada pedaço, ganhando e conquistando. Ela ganha algo por ter conquistado algo. Ela ganha o espaço de te ver, ganha o espaço do beijo, do primeiro toque. Ela conquista a liberdade de abrir o botão da calça, de abrir o fecho do sutiã, de tocar mais intimamente a tua pele.

Claro que erros são cometidos, as vezes ofertamos além do que a outra pessoa merece, acho que isto ocorre por não termos ainda conquistado a nós mesmos por completo. Pois aquele que se conhece, aquele que se têm, aquele que se ama e se permiti, não permiti à outros a desilusão, a dúvida, o entrave.

Passada parte desta fase de euforia e buscas, alguns conquistam uma família outros conquistam sua completa cia. Em uma fase mais madura ainda encontramos inúmeros desafios a serem superados e conquistados. A busca da felicidade é eterna pois nossas mudanças são eternas. Nada do que nos envolve é permanente em seu estado presente. O tempo transcorre, o dia nasce, os filhos crescem, os amigos viajam, o trabalho se aposenta. É nestes interíns que necessitamos filtrar nossos sentimentos e nossas ações. É importante dosarmos cada passo, cada palavra, cada ação.

O desejo da maturação se faz presente de uma forma contínua, de uma forma honesta, verdadeira, de uma forma franca que até dói. O cansaço que bate parece lascar uma das vigas de sustentação. Por outro lado, ainda me acompanha a vontade de matar a paixão, de passar pelo dilúvio, de ouvir e ver a tempestade. Mas acredito que a superação de tudo se faz ao dar a cada minuto a sua importância no presente o que ele é no futuro do que se corresponde e assim quero crer na realização do meu próprio ser.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Tudo ao natural...

Ao nascermos (re)aprendemos a andar, a falar, a escrever, a ouvir e há quem diga que aprendemos a amar. Disto eu discordo, pois acho que o amor já nasce conosco. Há diferença está em sua execução ou não deste amor, pois a capacidade de amar está em todos.
Óbvio que nos é mais fácil amar aqueles que nos amam e que nos querem bem, no entanto o verdadeiro desafio está em amarmos além de nossos sentidos. Amar à todos indistintamente.

Durante a vida podemos amar e odiar uma mesma pessoa, mas digo que uma vez amado não há como 'desamar' e ao dizermos que odiamos esta pessoa na verdade estamos odiando a nós mesmos. Estamos odiando os desejos que foram contidos, as esperanças desfeitas, os sonhos idealizados tendo que ser jogados fora.

Não sei quantas pessoas conseguirão captar isso ou quantas passarão por esta situação de inicialmente amar alguém (pai\irmão\namorado) e por algum motivo (ou vários...) dizemos que não mais o amamos e algumas vezes dizemos que até odiamos. Mas com o passar do tempo, de acordo com as situações colocadas na nossa frente, achamos que voltamos a amar, sendo que de fato nunca o deixamos.

O amor que acolhe, liberta; o amor que protege, liberta; o amor que respeita, liberta; o amor que compreende, liberta. Já conheci o amor que prende, o amor que desfaz, o amor que desrespeita, o amor que desentende. Alguns dizem que basta apenas amar, mas complicando um pouco, como dito no filme Matrix Revolutions, amor é apenas uma palavra de conexão feita entra duas pessoas. Sendo assim, esta conexão talvez não deva ser somente amor.
Para mim apenas dizer que ama é pouco. Quero ouvir, quero ver, quero sentir.

Nem mesmo do céu farei limite, pois se o universo conspira constantemente ao meu favor e o tempo se move como igual, não tenho porque colocar limites para a minha liberdade mas sem dúvida preciso colocar uma direção.

Qual a conclusão que possa caber aqui?? hummm.... pessoalmente prefiro deixar em aberto. No momento tudo há de permanecer igual mas no íntimo sei que ocorre mudanças

domingo, 19 de outubro de 2008

ok

"Sai querendo deixar um pedaço de mim para que tu pudesses lembrar de mim ao olhá-lo, no entanto, para minha surpresa quando me dei conta, prestes a partir vi que havia deixado algo além da matéria. Algo que não se compra nem se vende e sim que se conquista. Deixei um pedaço de casa e tudo o que pudesse caber dentro. Deixei todos os sonhos e desejos, todo o amor e a satisfação, deixei toda a luz e esperança que podia carregar; tudo o que coubesse ali deixei.
E hoje ouso a desejar...
Desejo que eu possa em breve visitar este pedaço de casa, ou que este pedaço de casa venha para um dos lugares que lhe pertença: eu."

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Tudo pessoal...

Nada mais pessoal do que falar de nossos sentimentos, expô-los aos outros. E ainda o mais difícil é fazer com que os outros entendam cada parte dita, pois as vezes a nuvem que nos acompanha nos mostra apenas o início da montanha, enquanto na verdade, o monte se apresenta além de nosso horizonte.
Para aqueles estranhos que já percorreram uma boa parte do caminho, olham, observam e seguem seus passos. Alguns amigos fazem das curvas uma piada, já os verdadeiros te oferecem a mão como guia e ainda há outras pessoas que nos prendem como pedras.
Está em cada um de nós o nosso senso de direção, assim como é em nossa consciência que carregamos as nossas paixões.
O peito as vezes pesa, a mente nada pensa e a visão fica turva. Por breves momentos pensamos que não conseguiremos alcançar o cume mas depois do devaneio a calmaria nos consola e o sol que nos cumprimenta leva embora as nuvens da incerteza e com passos firmes continuamos a nossa jornada.
Devemos nos cumprimentar com alegrias, pois a cada manhã estamos em uma nova partida.
Hoje me apresento sem nexo, sem contexto, sem superstição, sem devaneios, sem queixas, sem abstrato... mas me apresento de corpo, de alma, de surpresa, de verdade, de busca e de amor!!!

How??

How can I know that what I'm felling is true?
How can I recognize what I need to do if I'm not sure about your fellings?
How can I show you what I have in my heart without shame?
How can I know if you fell the same as I?
How can I know what happen during my sleep if sometimes I prefer to stay awake?
How can I be myself when you are beside me?
How can we make this thing real?
How can I make us happy?

terça-feira, 7 de outubro de 2008

"O sacrifício mais agradável à Deus"

Hoje seria humanamente impossível não falar deste assunto. Mesmo que seja confuso ou até mesmo abstrato para alguns.
As vezes, somente as vezes, penso sobre o que seria o mais agradável ao meu pai (biológico neste caso) referente as minhas atitudes. Hoje em meus 27 anos de vida vejo que pouco fiz do que ele gostaria, muito pelo contrário, fiz ao inverso do que sua imaginação poderia ir e incalculavelmente provoquei decepções... mas mesmo assim não posso me recriminar pois em cada erro aprendi a me conhecer melhor e a conhecê-lo mais, uma coisa fundamental para a vida! Agora no que se refere ao Pai criador de todo o universo, digo que o fato de pouco ou nada conhecê-lo e apenas sentí-lo em minha consciência fez com que eu nunca estivesse sozinha mesmo que por inúmeras vezes me sentisse assim. Mas ainda sim, sua presença constante poucas vezes me vez pensar como momentos antes de escrever esta postagem.
Lendo sobre o tema título, fiquei sem palavras e ainda assim permaneço, sem palavras. Não me atrevo a questioná-las, tenho mais é que me redimir dos fatos, buscar ser humilde e generosa; principalmente com as pessoas mais próximas de mim, minha família. É uma força extrema que fazemos para estarmos inicialmente de bem, ou até mesmo sociável. No entanto há momentos que escolhemos chutar o balde e são nestas horas que nos é chamada a atenção. Pois o sacrifício mais agradável à Deus é nos reconciliarmos com nossos irmãos (de forma geral, não apenas irmão consanguíneo, mas o meu momento é de sangue mesmo... :() )). E este sacrifício nada significa além de estarmos de bem com o outro no entanto que seja feita de uma forma concreta e não adversa. Em mim não cabe estar de bem com o outro sem estar de bem comigo mesma perante a situação, nada me valerá, pelo contrário, irei até mesmo me remoer.
Como é de conhecimento geral, o tempo que não está sobre o julgo de nada nem de ninguém, é o senhor de toda a razão, além de ser um sábio consolador. Nisso aprendi perfeitamente e é neste ensinamento que procuro crer que no meu determinado tempo conseguirei me conciliar com meus irmãos. Mas as palavras proferidas, lidas, e ouvidas pela consciência não deixam de penetrar na alma.
Nestes momentos entro em conflito pois minha mente já assimila perfeitamente o dever a ser cumprimo mas o coração não, este trava e impugna algumas ações. Por um lado me conforta que Deus respeita o meu tempo, por outro me sinto vazia por saber o que devo fazer e não o fazer. Do que me adianta ter o conhecimento se não o ponho em prática?? Do que me adianta o saber se não o faço?
Não sei se me serve de consolo ou de desculpa mas sei que a roupa do comodismo pouco se apresenta de uniforme em mim. Isto me dá certeza de que um dia, não muito longe de hoje conseguirei me reconciliar com os meus irmãos.

Ainda não ouso desejar nada!!!

domingo, 5 de outubro de 2008

A capacidade do ser em ser!

Já falei sobre sua inoperância e hoje quero falar sobre sua capacidade de ser. Esta capacidade intimamente ligada aos desejos, aos sonhos, as transformações e acontecimentos que nos perseguem a cada minuto.
Não é nenhuma novidade que a atração se dá a partir de uma ação feita e a nossa capacidade de agir pode estar ligada ou não ao outro. Gosto de pensar que minha ação é independente da ação de outrem, no entanto, se eu desejo guerra, assim será. 'O amor que cobre a multidão de pecados' recolhe a cada um de Seus filhos. Em nossa inoperância desconhecemos as nossas forças e assim deixamos escapar a nossa principal ferramenta. O pensamento. Tudo começa e termina por ele. Uma ação antes de ser dita ou feita passa pelo pensamento, de forma que ao nos educarmos, inicialmente deixamos de fazer, para deixarmos de falar e assim para deixarmos de pensar.

Dentro de nossa capacidade não há limites. Dentro de nossos sonhos não há desilusões. Então por quê incitamos tantos os nossos sonhos e despresamos tanto a nossa realidade?

Nossa conduta é regida por nossos pensamentos e nisso poderia dar inúmeros exemplos de busca e ganho, de desejos e perdas, de sonhos e desilusões. Mas aqui quero alertar a todos sobre a importância de sonhar, a importância de vibrar positivamente para o nosso ser, a importância de sermos em suma pessoas melhores, com ações e falas melhores e o ponto inicial é dado pelo nosso pensamento. Vamos todos juntos??

Pare por este momento, respire e assim perceba o que está a sua volta, desligue por um minuto o telefone, deixe por este instante a luz penetrar em seu ser e a partir dela vamos agradecer por mais esta oportunidade de vida e depois de mais calmos vamos trabalhar ainda mais os nossos pensamentos. Feche os olhos... e vamos pensar no que seria a nossa felicidade, pensar na nossa saúde, vamos vibrar por mais respeito, por mais amor em nossos caminhos, desejar proteção para que nada de mal nos aconteça. Vamos em nosso íntimo buscar a força que nos rege no dia-a-dia, vamos canalizar esta força afim de transpormos o que há de melhor em nós mesmos para o próximo e buscarmos que o tempo faça o seu serviço e nos traga os frutos das mesmas sementes BOAS que plantamos. Respiremos profundamente, e assim venha até nós o respeito destes momentos de instrospecção. E assim para finalizarmos este caminho mental, que possamos desejar paz, harmonia e realizações positivas, pois ninguém nasce para ficar deitado eternamente em berço esplêndido... rs

A cada um as suas obras!! E ainda sim, mesmo àqueles que não tenham feito germinar nenhuma semente boa, ainda possam encontrar no caminho flores para alegrar a sua caminhada e lhes oferecer uma nova alvorada.

Uma ótima semana à todos!!!

terça-feira, 30 de setembro de 2008

A difícil arte da superação!

Sempre nos preocupamos com os nossos defeitos e deixamos inúmeras vezes as nossas qualidades em segundo lugar!! Hoje me encontro chateada. Chateada por uma coisa que me acompanha a inúmeros anos. Por um tempo ela simplesmente tomou conta de minha vida, em outros eu sabia exatamente como trabalhar sua presença em minha existência. E pensando nisso vejo ainda a falta de mim mesma que ainda me corrói o peito. A saudade da intimidade com o outro. A dúvida dos passos traçados. Hoje ao som de vozes desconhecidas escrevo. Horário imprórpio para crianças já nasce. O mundo não pára para que possamos concertar os nossos erros. A vida se transcorre como uma novela de apenas uma tomada! Todas as nossas ações são descritas em um rascunho onde não existe borracha.
Ainda carrego minhas falhas passadas (de vidas passadas mesmo) de forma que afetam meu presente e aí vem a dúvida, o caminho está certo?? Creio que sim...

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Autogamia

Um beijo (bom!!!) para quem souber responder o que é autogamia sem olhar no dicionário... rs brincadeiras a parte!!
Minha psicóloga encaminhou um e-mail e lá estava a palavra: "autogamia" e mesmo com sua explicação procurei o seu signifcado em um dicionário. De forma geral esta palavra é uma forma de categorizar quem possui os dois gametas, feminino e masculino e assim a capacidade de se auto fecundar. Vamos deixar bem claro aqui, EU SOU MENINA E SOMENTE MENINA, SEM DÚVIDA NENHUMA!! O que quero aqui expressar é uma metáfora sobre nascimento e renovação.

Crendo que todos temos um espírito, criado por Deus nosso pai, e que passamos por diversas encarnações terrenas, convenhamos que consequentemente passamos por diversas gestações. Isso materialmente falando. Mas aqui quero descrever as nossas gestações morais. Estas não têm um tempo médio de ocorrer e em uma única existência podemos passar por diversas gestações morais da mesma forma que por algumas existências corporais podemos não passar por nenhuma.

A gestação moral ocorre de forma autogâmica. Cada um gera o seu próprio embrião e vai maturando-o conforme o tempo e em seu momento certo nasce uma nova personalidade, nasce uma mudança, de dentro para fora, e a marca desta gestação fica na alma mas a sua competência se transpõe nos atos voltos a matéria.
A dor deste parto não é passageira, pois normalmente ela é brutal. Seus limites corrompidos marcam a nossa história, pois estas gestações\mudanças\amadurecimento são responsáveis por mudar o curso de nossa trajetória.

As pessoas que metaforicamente podem ser chamadas de autogâmicas devem se sentir felizes porque sabem que somente elas são responsáveis por sua felicidade. Estas pessoas não ficam na expectativa de outras para serem felizes. É muito fácil colocar a resposabilidade da nossa felicidade nos ombros dos outros.

Pare por um momento e analise friamente, quantas pessoas a sua volta não te julgam egoísta, frio ou distante pelo simples fato de você viver de forma autogâmica??

Que possamos desenvolver cada vez mais o nosso lado autogâmico, com parcimônia e circunspecção!!

Sucré, palavras dedicadas à ti!!

terça-feira, 23 de setembro de 2008

O defeito mais fácil de ser perdoado.

Ao ler em uma revista a entrevista com um ator famoso lá estava sua citação que o "defeito mais fácil de ser perdoado seria a imaturidade" e eu lendo o livro ‘Na ponta dos pés’ de Ana Cristina Vargas pelo espírito José Antônio encontrei os seguintes dizeres: “Nossos passos não só revelam o caminho que fazemos, mas como interiormente nos encontramos. A alegria dá agilidade, leveza, graciosidade ao andar. A tristeza, o pesar, a melancolia e nos fazem caminhar devagar e pesadamente. O medo nos faz ser lentos, o amor nos dá energia ... o modo de caminhar dos indivíduos ... é uma fonte reveladora dos estados mentais do ser humano.” Ainda veio a calhar a postagem de um amigo (www.antoinesucre.blogspot.com – ‘Fierté’). Tudo isso fez com que meus sentimentos girassem, rodassem, flutuassem aqui dentro.
Para mim parece que todas estas frases se casam. Claro que o meu estado de espírito atual atraiu tal entendimento, enfim...
Venho a concordar com todos pois acho que o nosso caminhar confirma a transmissão da imaturidade facilmente ludibriada pelo nosso orgulho. Confuso?? Vamos de novo!!
Nosso orgulho facilmente nos engana e tal fato pode ser responsável pela inversão de papéis dentro de um contexto e\ou uma discussão devido a nossa imaturidade. No entanto os nossos passos não nos deixa mentir e é através deles que confirmamos a nossa postura de dentro para fora! Reconhecendo a imaturidade fica fácil perdoar e acolher o outro, fica fácil não julgá-lo ou condená-lo por sua própria ignorância. A quem muito é dado, muito será pedido.
Como já descrito anteriormente, a verdade não precisa de defesa e em um simples tropeçar encontramos as respostas tão desejadas!!
Desejo que tenham captado a essência da postagem mas caso ainda tenha ficado confuso peço a gentileza de retornarem...
Paz à todos!

sábado, 20 de setembro de 2008

Lei de Liberdade

As leis que regem nosso universo se transcorrem com o tempo e perdurarão por toda a eternidade. E falando da lei de liberdade me vem a mente que a nossa liberdade termina quando começa a do outro e assim vejo que muito pode depender da boa vontade alheia. Nada podemos a favor ou contra a vontade do outro se não compartilhamos da mesma vontade! E como é incrível a nossa decepção ao depararmos com este desencontro de idéias. Por outro lado nos é importante tais diferenças para podermos crescer e progredir na vida.
Em uma igualdade nula não existi o fator GH*, tão importante para o nosso crescimento. Podemos deixar de coibir nossos irmãos mas também deixamos de emitir as nossas criações.
Desejo conhecer meus limites de liberdade para progredir nos meus passos, perante a perfectibilidade a qual estamos todos condenados.

* GH = growth hormone (hormônio do crescimento)

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

QI emocional

Alguém pode me dizer o que é QI emocional e como ele pode ser medido??
Hoje no rádio ouvi "O QI emocional de fulano..." aí já me perdi no começo e nem notei como era o QI da pessoa, mais me preocupei com o meu. Pode ser egoísmo, mas falar de QI E-M-O-C-I-O-N-A-L....... não tenho a mínima idéia de como seria. Talvez já tenha falado sobre isso mas colocar desta forma, parece um tanto emocional demais, meloso demais, dramático demais.
Muitas vezes durante conversas com amigos fico em vigilância para não me colocar como vítima ou tento abordar o tema sem me colocar na mesma situação, pois as vezes sempre ao falarmos de nossa história o outro pode achar que somos vítimas das circunstâncias e que a nossa dor é maior do que a dele.
No entanto eu só posso falar da minha dor, a do outro posso apenas ter uma idéia e tentar confortá-lo nas suas dificuldades.
Não sei se era o QI emocional ou a loirisse mas muitas vezes passei pelo caminho sem percebê-lo, aí quando me deparava com um buraco me afundava nele e só eu sei a dor que senti para escalá-lo. Quero crer que hoje saberei analisar melhor a estrada e assim ao me deparar com um novo buraco saberei transpô-lo sem maiores dificuldades!!!
Mas ainda pergunto, o que é mesmo o QI??

domingo, 14 de setembro de 2008

Busca de si

O próprio julgamento feito de si nos liberta da visão obscura dos outros. É certo que as margens de erro são alteradas ao mesclarmos nossas emoções em nossos conceitos, mas também é certo que não há uma única pessoa na vida que não julgue. O julgamento é feito pelo pensamento mas é a condenação que transmite o erro da ação. Em nossos julgamentos permitimos a mudança dos outros e de nós mesmos. Ao condenarmos estamos não apenas abstendo o outro de uma vida mas também estamos aprisionando os nossos sentimentos e talvez o maior medo seja irmos de encontro com os mesmos.
Para nos encontrarmos em nossa própria realidade precisamos colocar todas as coisas em seus devidos lugares e a dúvida de onde pertencemos faz com que ignoramos a nossa presença no universo.
A busca de si requer paciência, sofrimento, dúvidas e fé. Aquele que carrega a paciência sabe fazer do tempo o seu aliado, aquele que sofre não aceita seu destino por obrigação, aquele que têm dúvidas busca a evolução e aquele que têm fé quebra todas as barreiras e transcende seus próprios objetivos.
Não nos adianta traçar novos objetivos se nossos conceitos são fracos. Não adianta levantarmos os alicerces de uma casa se as bases foram feitas em areia movediça. O que nos adianta e muito é sabermos que da vida nada levaremos embora a não ser nós mesmos, por isso, a melhor casa a ser construída é a que carregamos dentro de nosso peito.

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Tic Tac Tic Tac...

Quem nunca ouviu o barulho dos segundos desejando que em vez de tic tac ele fizesse trreeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee... rss
Hoje não quero falar nada de importante mas ainda sim quero falar.
Falar das cores do céu que nos cumprimentam todos os dias de forma diferente. Falar do barulho das buzinas incovenientes que ouvidos diariamente ao estarmos em uma rua. Quero observar o vento que move as folhas das árvores. Quero observar a passagem do tempo como em alguns filmes, de câmera lenta. Quero aspirar o odor das flores, da grama cortada, das rosas e da chuva. Quero me lembrar deste dia onde me encontro comigo mesma e está tudo bem se o mundo hoje não quer me entender. Hoje tudo está simplesmente tudo bem!!!

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

eu, meu blog!

Não sei quantas vezes você leu e releu as palavras descritas aqui. Eu já perdi as contas de quantas vezes meus olhos percorreram as postagens. E hoje depois de um momento de desilusão amorosa com um dos meus co-criadores (meu pai), onde perante o meu respeito busquei o mesmo amor que ele demonstrou a outro no momento de medo, eis que nossos corações estavam longe querendo estar perto. E não é que encontrei consolo em minhas próprias palavras... "A verdade não precisa de defesa.", "Quem sabe pode muito, quem ama pode mais.", entre outras...
Como meu amigo Sucré me disse outro dia, este blog é atemporal, logo, posso ler e reler que sempre irei absorver um pouco do diálogo aqui traçado comigo mesma e te digo que me dá até uma ponta de orgulho de ver eu mesma me consolando!! rs
O coração pulsa, a mente gira, os neurônios não cessam, as mãos aguardam o próximo passo, os olhos perseguem o alfabeto no teclado e ainda sim o mundo gira e hoje, agora, neste momento é um dos momentos o qual eu amo o girar do mundo. Para mim significa mudança, significa novas oportunidades no entanto desejo que estas oportunidades não sejam novas de novamente as mesmas mas novas de um novo caminhar... diferente!

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Justiça é fazer algo de bom!

Quantas frases já ouvimos que nos fizeram parar para pensar, principalmente quando a ouvimos da boca de uma criança ou de um adolescente. E foi isto o que aconteceu comigo e com a frase título. E sabem que eles nem percebem a importância do que disseram, isso os torna uma ferramenta disponível para qualquer um que queria manipulá-los, seja de forma positiva ou não.
Mas voltando a frase, logo que a ouvi não me foi difícil absorver a sua explicação, ao meu ver é claro!! Eu tenho crença, creio em Deus, no entanto se alguém me perguntar como eu poderia descrevê-lo digo que nada sei, pois apenas o sinto e não o vejo. E é neste sentimento de grandeza e poder que desenvolvi a frase. Se partirmos do princípio que todos tem aquilo que merecem e precisam, muitos de nós nos enganamos em nossos desejos íntimos e alheios. A isso devemos adicionar o fato de que justiça é uma coisa divina, diz assim no dicionário: "justiça sf. a virtude de dar a cada um aquilo que é seu". E não sei vocês mas para mim Deus e assim como o universo fazem isso, nos dá o que é de nosso direito e como tudo o que provém de Deus é bom. belo e pleno, logo, justiça é fazer algo de bom!!
Ainda fico a pensar...

domingo, 7 de setembro de 2008

A compreensão de nossa própria história

Engraçado o que pode nos acarretar ao ouvirmos uma palavra, engraçado como as coisas boas são as que deixamos passar, sendo as coisas ruins as quais acabam ecoando em nossas mentes.
Ao lermos um texto, um parágrafo, um e-mail não presenciamos o sentimento do remetente, apenas o nosso e em nossas emoções acontece o desenlace da resposta.
Nesta mesma leva de falta de atenção sofrida por nossos ouvidos, também sofremos a falta de precisão de nossa fala. Deixamos inúmeras vezes de ouvir o ar que transporta alguns dissabores de nossa fala e nisso não visualizamos as garras quebradas de outros tempos.
O que nos dificulta a compreensão não é a falta ou excesso de palavras mas a forma de como são proferidas as palavras e o seu significado.
A falta de informação sobre o outro nos remete a dúvidas constantes onde nos desiludimos ao tentarmos entender a nossa própria história. Todo ser é indefinidamente incomparável em sua existência mas é humanamente impossível não comparar-nos no desenrolar da vida coditiada.
Ao mesmo tempo que somos exemplos de conduta não somos modelos de admiração.
Ao entendermos a nossa própria história entendemos a existência do mundo!!!

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

WWW

Meu coração pulsa entra a felicidade e a preocupação. Eu viajo conforme as imagens surtam na minha mente. A coragem as vezes dá lugar ao comodismo mas o desejo de melhorar não me deixa ficar na sombra. Busco a independência moral, a voz que muitas vezes já se calou quando deveria gritar. Sonho com um amor talvez impossível, me enlaço a uma figuração, a um feitio adorável. No momento não ouso desejar nada, no entanto aguardo que as imagens plasmadas pelo pensamento aconteçam de uma forma ainda mais agradável mas que sejam principalmente sustentável pela moral e não pelo comodismo.
Se hoje teu dia não foi como sonhastes, se dê uma nova oportunidade a cada respiração, pois tudo em nossa vida é um ciclo que não tem começo e que não terá um fim, logo, é ilusão pensar que haveria como recomeçar e como uma amiga me disse hoje, não sabemos onde o barco possa nos levar, mas o mais importante é não pararmos de remá-lo.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

O sol que abençoa as nossas cabeças...

Passei inúmeras noites em claro até ouvir: "Não existe problema que não caiba no dia seguinte." A partir deste dia nunca mais deixei de descansar por causa de um problema, aprendi que o dia irá amanhecer da mesma forma caso não durma, aprendi que as horas passarão independe de eu correr ou não, aprendi que a dor não é eterna, apenas irá durar mais caso eu permaneça no erro e assim como é certo que um dia todos nós iremos desfalecer, é certo que o sol de amanhã voltará a iluminar meu caminho, voltará a me banhar e abençoar meus passos da mesma forma que assim será feito com todos nesta terra, também sei que jamais apagarão a minha marca deixada.
A eternidade existe indeferente ao tempo...
Que venha o sol, que venha a lua trazendo sempre boas notícias, pois somente o negativismo vê coisas ruins. Tudo acontece ao nosso favor, tudo acontece para a nossa felicidade e ainda sim teimamos em negar as bençãos da divindade sobre toda a humanidade.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

A arte de amar, de dar e receber!!

Quando amamos alguém, amamos suas atitudes, sua graça, seu intelecto, sua forma, seus desejos e suas fraquezas e isso é uma arte. Nem todos são capazes de amar por inteiro. ao doarmos nosso tempo, nosso amor, nossa angústia e nossas preocupações exigimos receber os mesmos e aí que está o erro, podemos desejar e querer receber mas a exigência atrapalha o percurso de nossa própria aceitação.
A demanda de deveres já é vasta com a nossa própria vida e ainda sim arranjamos tempo para exigirmos do outro o que não nos pertence.
Amar é uma arte pois ao amarmos, aceitamos e respeitamos a forma de como o outro é.
É de nosso total direito desejarmos sua melhora, seu amadurecimento mas nem de longe é de nossa responsabilidade a sua exigência...
Ainda travo a batalha em mim mesma: "Quem sabe pode muito, quem ama pode mais."

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

O mundo que criamos ao nosso redor...

Meu peito ainda dói ao olhar sua foto, minha pele ainda sente tua saudade no entanto meu espírito é consciente que nosso tempo havia se esgotado. Por favor seja sincero, nada posso com a mentira pois qualquer atitude tomada em virtude dela acaba sendo falsificada pelo passar do tempo. Por favor seja sincero, para que as minhas esperanças em mim mesma possam ser renovadas. Por favor seja sincero e me responda quem é você??
Através da sinceridade é que podemos construir o mundo ao nosso redor, sem ela nossas bases ficam estremecidas e facilmente desfeitas.
A mentira agrada aos ouvidos mas engana o coração e manipula a mente.
A verdade nada mais faz do que construir.
Qualquer coisa construída na mentira, jamais existiu...
Por favor seja sincero!!

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

"A verdade não precisa de defesa."

Como já disse muitas vezes e talvez ainda repetirei outras tantas, uma história pode ser contada de diversas formas e ainda sim todas podem ser verdades mas uma única é certa, a de Deus. No entanto quando ouvi a frase:"A verdade não precisa de defesa." não consegui assimilar muita coisa por algum momento pois ela veio como uma bala dentro de mim. E se raciocinarmos perantes os fatos esta afirmação é definitiva e sem por quês, pois o que é verdade, independe de lado, e ela por ser o que é não precisa de defensores, ela simplesmente o é.
Quando há a necessidade de defesa, intromissão, discussão, revolta e permissão é porque a história ou a atitude ou qualquer outra coisa pode passar por uma inverdade. Ao analisarmos fatos passados que ainda vivem no hoje visualizamos que muitos sobreviveram de si mesmos, sem nenhuma defesa a inúmeros ataques que sofreu.
Poderia dar exemplos mas acho muito pessoal de cada um achar a sua verdade que não precisa de defesa.
Eu já tenho a minha e você?

"Quem sabe pode muito, quem ama pode mais."

Quando Chico Xavier disse a frase do título deveria conhecer enormemente a sua grandeza, a sua verdade e o seu triunfo nisso. O saber nos dá responsabilidade de agir, o verdadeiro amor nos dá o caráter de agir mas ainda sim é preciso saber administrar o saber e o amor para não errarmos na dose do remédio.
Amor incondicional é apenas o de Deus, pois ele ama independente do que façamos e ainda sim ele nos deixa cair e sofrermos para aprendermos a lição sem sofrer junto pois ele sabe que é necessário a nossa queda em determinados momentos para em um outro dado momento não erremos ainda mais.
Hoje eu não entendo muitas coisas feitas por pessoas ao meu lado mas não cabe a mim entender neste momento e sim apenas respeitar suas atitudes e que eu possa torcer que de ambas as partes continuem buscando o melhor para si com uma grande, enorme, imensa sabedoria... posso parecer fria mas as vezes o que precisamos é que as pessoas definitivamente rodem a baiana conosco para aprendermos os fatos e o amor de superproteção atrapalha sua ação. Nisso me pergunto, o que dói mais, deixar o filho novamente cometer o mesmo erro devido ao amor de superproteção que se carrega no peito ou é melhor segurar a superproteção e deixar que o filho traça um caminho diferente???

terça-feira, 26 de agosto de 2008

A fraqueza de nossos corações...

Estudando o corpo humano me dei conta de que o coração é o órgão que menos possui deveres com o corpo humano. Sua função é simplesmente bater mas como bater, em que ritmo, não é com ele, nem filtrar o sangue ou realizar as trocas gasosas. No entanto é ele que corresponde as nossas dores morais. É nele que dói ao sofrermos uma vergonha. É nele que sentimos a traição, é por ele que sentimos a solidão. E achei muito engraçado isso, pois sem sua dor seríamos ainda mais perversos e sozinhos!
O coração nos embala, nos incendeia, nos arrebata e o melhor ainda, não nos engana. Mas ainda sim em sua companhia é preciso a mente, pois é através da mente que somos fiéis a nós mesmos e que aprendemos a nos defender do perigo. Infelizmente o coração não foi feito para pensar, ele foi feito apenas para sentir, por isso a mente faz o trabalho de pensar por ele (isso quando nos propomos a pensar racionalmente) e ainda sim mesmo na companhia dos dois nos machucamos pois o coração leva um tempinho para acompanhar a mente da mesma forma como algumas vezes a mente não responde ao coração.
Sei que o caminho é longo, os sentimentos ao mesmo tempo que são muitos a sentir no fim acaba sendo um só.
Hoje eu raciocino, amanhã talvez eu ame...

domingo, 24 de agosto de 2008

Pedir à Deus o bálsamo do consolo...

Me desculpem as minhas fraquezas, me desculpem as minhas faltas, me desculpem os meus erros, gostaria de pedir humildemente que possamos buscar à Deus em um ato de desespero e confiança o seu consolo, o seu carinho e a sua sabedoria de pai e criador único.
Hoje um amigo meu tentou se matar e fiquei pensando o que o levou a fazer isso. Ele cresceu em berço espírita, ele por muitos anos estudou o livro dos espíritos e pelo que dizia sabe ou sabia as possibilidades de acontecimento com o espírito que tenta suicídio e ainda sim não sei a que ponto sua mente chegou para achar que desistir de sua vida terrena ainda sim seria melhor do que aqui permanecer. Seu estado é grave, muito grave. Todos estamos orando para que o melhor aconteça. Eu não tenho a mínima inspiração do que escrever e ainda sim aqui estou, apenas quero pedir que possamos fazer uma oração à família e que possamos nos interiorizar para que jamais a idéia do suicídio venha rondar a nossa casa mental e caso aconteça que possamos dividir a idéia com outra pessoa e que torcemos para que esta pessoa tenha o melhor discernimento para nos alertar para não fazermos isso.
Hoje conheço pessoas que dizem já terem pensado em se matar mas ao raciocinarem o fato viram que nada tinham a ganhar e sim somente a perder e por isso haviam desistido da idéia.
Amigos, não sabemos o preço inestimável da vida, talvez pelo fato de não sabermos o seu início ou por ainda duvidarmos da presença de Deus em nossa vida. Seja por um ou por outro motivo, vamos lutar por ela, vamos honrá-la, vamos prestigiá-la...
Já quando um ente querido nos abandona por doença, quando sabemos que ele se vai já nos é difícil, nos dói mais ainda quando se é de súbito!!
Sem palavras, estou sem palavras, sem nexo, sem por quê!!

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Quem procura acha!!

Fuçando na vida dos outros através do orkut, hoje eu li uma frase que me fez parar um pouco mais para pensar... diz assim: "Quem se descreve se limita." e aí assim fiquei um tempinho analisando o que li e cheguei a seguinte conclusão, a frase é verdadeira mas não está completa.
Aquele que se descreve se limita para obter a sua definição e para confirmar as suas bases, mas limitar-se não significa a incapacidade de mudança. Na verdade a presença de uma limiaridade expressa uma capacidade de mudança ainda maior. Pois sem o limite você não sabe o que precisa ou o que quer mudar, sem limite você não sabe da sua própria compactação e solidez.
Os limites existem para nos reger a uma vida mais ordenada e conforme nosso crescimento moral é nosso dever rompê-los.
O principal limite a ser vencido é o menos visível, o da nossa mente. Pois este mente, trapaceia, corrompe, induz e seduz e é um limite sem perdão...
Hoje sou a favor dos limites mas que você me entenda de quais limites estou falando, aquele que nos difere e nos acolhe, aquele que não nos deixa lesar nem à nós e nem ao nosso próximo...


Gostaria de dedicar esta postagem á uma pessoa que acompanhou meu crescimento bem de perto neste último ano e meio, uma pessoa que torce por mim, uma pessoa que como muitas outras temos as nossas adversidades mas sabemos que nosso carinho mútuo esta acima de nossas pequenas falhas: minha psicóloga... E.

terça-feira, 19 de agosto de 2008

"Respeitar ao próximo como a si mesmo."

Quem nunca ouviu esta frase ou que não tenha exigido a mesma de alguém?
A questão em si com a frase requer uma grande introspecção de cada ser pois a consciência de respeitar ao próximo como a si mesmo vem após termos a nossa própria consciência de ser e ainda não pára aqui.
Quantas vezes agimos de forma a nos desrespeitar e aí que me peguei outro dia na questão, como posso respeitar o outro se inúmeras vezes não respeitei nem à mim mesma?? Claro que não precisamos faltar com educação ao outro para saber o que é o respeito. O que quero aqui traçar é a questão de levarmos o amor, a fé e o raciocínio no mesmo barco. Então que possamos fazer diferente os fatos.
Que possamos respeitar e amar ao próximo conforme ou tanto quanto nos respeitamos e nos amamos e esta é uma tarefa ainda mais difícil pois ela exige constância e exuberância pois ao falharmos com o outro dificilmente sentimos a sua dor mas se torna impossível escapar de nossa própria consciência constante ao falharmos conosco.
Dá trabalho ou não dá??
Fugir de nossa própria consciência é negar a nossa própria existência.

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Leitura

A leitura diária nos traz diversos sabores. Sabores contemporâneos, sabores adversos, sabores prescritos, sabores de desafeto. Inúmeros sabores que nos remete a alguns questionamentos e as vezes desavenças internas. Ao lermos uma linha sem estudá-la é como comer sem se alimentar. A solidez não é absorvida apenas com a intenção, precisamos dilacerá-la para que ela possa produzir efeito e como todo efeito remete a uma reação, esta pode gerar a quebra de padrões e limites a tanto tempo ajustados.
Aquele que se propõem a estudar a leitura precisa ter claramente em sua vida os seus limites estabelecidos para que os mesmos sejam quebrados. Para aquele que nada acrescenta em sua vida com seus estudos está condenado a mesmice daquele que se contenta em apenas abrir os olhos para nada ver.
Da mesma forma que o corpo precisa do alimento para caminhar, a mente precisa de estímulos para continuar perpetuando idéias.
Sejamos educados conosco e com os outros. A leitura diária traz nova luz ao conhecimento, a execução das boas idéias enobrece o homem.

sábado, 16 de agosto de 2008

Me tirar o chão

Para mim sempre foi muito difícil percorrer meus caminhos com dignidade, pois a dignidade não se pega com as mãos, ela é uma brisa que passa e nos faz calor ou frio e talvez por isso passei tantos anos sem saber qualificá-la em mim mesma. Mas hoje a falta dela me tira o chão. Aprendi com a dor e vi nos olhos de quem mais me ama a confiança de vencer novamente na vida e é nessa nova brisa que alço meu vôo, e desta vez nada nem ninguém têm o que me impedir.
Deixo o passado onde ele está, vivo o presente e desejo o futuro no que esta nas minhas mãos, de resto só posso esperar, desejar e aguardar que todos tenham a mesma dignidade de viver!!

Agradeço à Deus pela minha existência, aos meus pais pela minha co-existência e aqueles que percorrem o caminho junto comigo seja por um momento ou pela vida inteira que possamos ainda caminhar lado a lado...

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

O que consta em fazermos a diferença?

Muitos se enganam ao pensar que ao fazer nada não está fazendo a diferença, pois tudo em nossa vida gira em torno de nossas escolhas e ao optarmos pela não ação, já é uma própria ação em si e isso se torna responsável por desencadear outras ações ou não ações ao nosso redor.
Muitas vezes a não ação vale mais que a ação, quem nunca ouviu o ditado: "Se a palavra é de prata, o silêncio é de ouro!" Mas ao nos calarmos estamos executando um ato e neste ato não deixamos de nos expressarmos pois todo o nosso ser vai além da fala.
Pensamos que para fazermos a diferença precisamos de longos períodos de solicitude, de leveza, de introspecção mas na verdade para fazermos a diferença basta sermos nós mesmos e sem dúvida nenhuma, com muito muito muito amor!!!
Dizem que vivemos nos esbarrando porque os seres humanos estão sempre à procura do outro, mas o quanto será que podemos encontrar de nós mesmos nos outros?


Alê, obrigada pelas suas palavras de apoio... sempre!

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Quero falar de amor...

Quero falar do amor que descreve as estrelas, falar do amor que nos embala os sonhos, quero falar do amor que faz prender a respiração mas não posso deixar de falar dos amores que nos queimam a alma, amores que mais iludem do que realizam, amores estes que nos consome a cada movimento e que parecem que perderemos a vida ao acabarem, no entanto ainda há os amores que se expandem, que se alimentam e que nos seduz a cada passo dado do ser amado.
Hoje as palavras não são novas, muito pelo contrário, mas a vez que se faz é a do sentimento compartilhado e aqui ficarei feliz se ao menos sentirem uma fragulha das emoções codificadas nas teclas do computador.
Sintam-se beijados pela lua, abraços pelo mar e principalmente sintam-se amados...
até

O propósito da dor:

A dor existe por algum propósito.
A dor pode existir para nos lembrar daqueles que foram ou do que deixamos passar.
A dor pode vir e ir conforme o tempo e a distância.
A dor faz com que nos sintamos muitas vezes incapazes de continuarmos o nosso caminho mas que neste instante sejamos enganados pois a dor serve principalmente para nos fortalecer internamente.
A nossa casa sentimental é um tanto frágil comparada aos passos firmes que damos ao percorrer nossa vida, por isso inúmeras vezes conhecemos os ganhos e as perdas pelo caminho.
Saibamos que não há ganho sem perda e não há perda sem ganho.
E talvez o mais importante de tudo seja que não tragamos a raiva, pois com certeza esta deve ser a última coisa que devemos sentir.
A vida é bela demais para caminharmos com desvelo e a terminarmos com desesperança!
O fim é apenas o começo.

domingo, 10 de agosto de 2008

A inoperância do ser.

Já falei de sentimentos que nos prende, de sentimentos que nos corrompe, hoje quero falar de sentimentos que nos atraem, seja para uma luta, seja para uma defesa, seja para uma loucura mas que seja para nos impulsionar e alavancar os nossos pés do chão.
Os sentimentos mais profundos estão em nossa alma e é através da carne que eles tomam formas, as vezes formas agradáveis, outras nem tanto.
Quando sonhamos eles são de uma forma, ao serem expressados são de outra e ao escorrerem entre nossos dedos são ainda de outra forma. E é isso que muitas vezes nos dói, abrir as nossas mãos para que todo o sentimento doloroso vá embora pois temos medo de que os bons sentimentos possam ir junto, mas esquecemos que estamos abrindo mão não do que sentimos e sim dos nossos sonhos planejados que não irão se concretizar. E por mais que doa é melhor deixá-los ir para que outros sentimentos-forma sejam trazidos pelo tempo!!
Nada como o tempo, nada como o tempo..

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Vale a pena abreviar?

Ao abreviarmos o nosso caminho, ignoramos algumas oportunidades que fazem toda a diferença. O acesso a uma estrada inoperante reduz piamente suas chances de sucesso e como o mestre só se apresenta quando o aluno está pronto, saibamos aguardar a construção desta estrada. Que da ansiedade seja feita a benevolência, que da dúvida seja feita a perseverança e que não façamos dos obstáculos uma desculpa, apenas um motivo a mais para continuarmos o nosso caminho!

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Simplesmente permitir...

Nada nos é permitido sem o consentimento alheio, no entanto o que é que nos prende quando se trata de nós mesmos?
Inúmeras vezes já ouvi até de mim mesma a seguinte frase: "- Ahh, mas isso eu não poderia!!"
O que é que nos prende, o que é que nos segura ou melhor possamos perguntar, em vez de que, quem é que nos prende?? E eu mesma respondo, nós mesmos nos prendemos.
Nos prendemos as histórias contadas antes de irmos dormir quando crianças e depois na roda de amigos, nos prendemos a nossa falta de coragem em seguir avante, nos prendemos em nossa própria consciência que nos remete a frase... e tudo isso por quê se nossos corações ainda tão selvagens, tentam pular do peito para se sentirem livres?!!
Responsabilidade X Animosidade

Comentário pessoal adicional, que na verdade só entenderá quem já assistiu ao filme As pontes de Madison. Sei que todas as vezes que assisto o filme, digo todas as vezes pois nunca deixo de torcer e desejar que por uma única vez o final pudesse ser diferente, onde eu sinto toda a dor e desesperança da personagem ao ver sua mão na maçaneta da porta do carro prestes a sair e se sentir livre para amar, no entanto ela desiste sabendo que ao fazer isso a beleza e o amor de toda a sua história seria perdida...

Estou louca para me apaixonar!!!!

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Comprometimento!!

Qual é a parte mais difícil do comprometimento humano?
Quando é que sentimos a necessidade de nos comprometer?
Quem pode nos garantir a certeza do comprometimento do ser e de sua alma, esta que após deixar tantas pegadas pelo caminho ainda não tenha nem o comprometimento consigo mesma!!
Qual a pior falta de comprometimento senão ser a falta de si mesmo???

quinta-feira, 31 de julho de 2008

Acreditar...

A crença traduz a humanindade na composição do ser e a credibilidade de ser é muito mais difícil do que a crença na imortalidade...
Os desvaneios presentes na vida terrena é desumanamente incorporado nos indivíduos perfectíveis e a ignorância na casa interna dos que buscam racionalmente a realidade findam nos atos muitas vezes hostis dos desavisados...
Amemos a nossa crença sem ofendermos a crença dos outros!!

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Eu prometo!

Eu prometo que em algum momento não escreverei,
Eu prometo que em algum momento não lerei,
E ainda sim prometo que serei a pessoa mais aconchegante que você possa conhecer, pois nos encontraremos a qualquer dia e a qualquer lugar...
Este será nosso refúgio,
Esta será a nossa terra,
E ainda sim lhe prometo que um dia te abadonarei para sempre te amar!!!

Sejam todos bem vindos!!