Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2008

Azul...

Azul céu, azul anil, azul esverdeado, azul bêbe, azul prateado, azul aveludado, azul de piscina, azul...

Engraçado como a comunicação pode ser feita de forma dúbia quando há falta de detalhes ou falta de sintonia. Ao mencionarmos uma palavra ao vento ela deixa de fazer parte de nós para fazer parte do todo. E neste interím sua forma se transforma e assim nada mais do que foi dito será o mesmo. No entanto no seu amplo entendimento, a sua capacidade de mutação pode não sofrer tantas alterações, a partir do fato de utilizarmos a vasta enciclopédia que temos.

Vamos brindar a comunicação, vamos brindar o entendimento, vamos brindar a caracterização dos fatos. Mas que possamos brindar ainda mais a compreensão de nossas idéias. Idéias mútuas, individuais, minimalistas, insanas, simplórias, repetidas, antagonistas... qualquer tipo de idéia. Pois o átomo nada faz sem a presença da nossa idéia.

O amor está em mim.

toc toc toc toc o caminho já é conhecido, os passos já o percorreram antes, no entanto a bagagem está um tanto diferente. A ansiedade está menor, em compensação o amor e a vontade de dividí-lo não cabe em mim. Por momentos a dúvida se conseguirei dividí-lo me arrebate. Este amor sentido me pertence, ele faz parte de mim como um todo.

Hoje entendo perfeitamente a necessidade que tive de tê-lo a tempos atrás. Tempo este que a imaturidade tomou conta. E ainda que quisesse escapar dele o encontrava com certa regularidade.

Hoje mais madura, é o sentimento que traz conhecimento a razão. E nada me espantei ao visualizar que foi este amor o responsável disso. Do tempo em que quis fugir dele, hoje procuro andar lado a lado.

Por certa vez me enganei no fato de ter que correr atrás deste amor, mas como dito antes, este amor está em mim. Mas sem dúvida nenhuma iria onde fosse para tê-lo comigo, pois é ele que me traz a realidade e o sonho; é ele que me mostra que tudo é possível e que tudo p…

O destino.

Será que seremos capazes de transcender sem a perfeição? A transcendência dos fatos origina novas idéias, algumas inatas outras repetitivas trazendo novos rumores à vida, um tanto desfeita, um tanto rarefeita, mas ainda uma vida.
A perfectividade do ser nasce com ele, vive e toma formas variadas ao longo de nossa jornada. Cada qual o molda a sua maneira e assim nos encontramos e nos aperfeiçoamos, cada qual na sua própria atmosfera.