domingo, 26 de dezembro de 2010

'Saúde do Espírito'

* Catedral Sagrado Coração em Paris, França. Foto tirada por mim quando estive lá em 2006.

"Remédio mais eficaz

Juvelina vivia aflita com queimação no estômago. Todos os dias utilizava antiácidos que lhe davam breve alívio. No entanto, o coração da moça era revoltado pela mágoa que carregava. Juventino, o namorado, a abandonara, trocando-a por outra. por isso, sua vida se transformara. Sonhos desfeitos, esperanças de felicidade sepultadas. Juvelina se fechara na própria dor e, desde então, passara a dedicar-se aos antiácidos, como solução para os seus males do estômago.

Depois de vários anos sofrendo, atendendo a conselhos de amigos, procurou o médico do bairro para tratar dos males da barriga. Atencioso e experiente, o doutor consultado explicou que os males físicos não podiam ser tratados em seus efeitos, apenas. Precisava-se procurar a causa que os originara porquanto a constante ingestão de remédio para o estômago poderia produzir outros problemas.

- Come muita pimenta? - Não doutor.

- Toma muito café? - Também não...

- E o tempero... usa muito vinagre, sal ou outras coisas? - Nada disso doutor...

- Tem raiva de alguém? - Como é que é? perguntou a mulher, assustada...

- Sim, Dona Juvelina, tem raiva de alguma pessoa? - Bem... raiva não é bem o termo... o senhor sabe como é... a gente passa por alguns problemas na vida...

Entendendo que Juvelina titubeava para se abrir, o médico afirmou:

- O sentimento ruim destrói o corpo, minha filha. Conte o caso para mim...

- Foi meu namorado, doutor. Depois de vários anos de convivência, me trocou por outra e me deixou como estou hoje, sozinha.

- Você sofreu muito com isso, não é?

Retorcendo as mãos e segurando as lágrimas, Juvelina suspirou fundo e retrucou, azeda:

- O senhor nem imagina quanto... minha vida se acabou...

Olhando para o corpo arquejado e o olhar abatido, o médico perguntou:

- A quanto tempo a senhora vem sofrendo por essa causa? - Trinta e dois anos, doutor...

Espantado com a revelação, o médico, compreensivo, escreveu a receita e entregou-a para a paciente que, agora, não continha mais o pranto. Ao sair do consultório, Juvelina foi a farmácia para comprar o remédio, mas o atendente do balcão lhe devolveu a receita, dizendo que aquela medicação eles não possuíam no estabelecimento. Foi então que a mulher atentou para o remédio prescrito. Na receita grafada em letras bem legíveis, vinha a medicação:

490 gotas de PERDÃO..................... 24 horas por dia. Usar por 32 anos.

E para ser mais claro, o médico acrescentou no rodapé:

Esta medicação foi indicada originalmente, para ser usada na forma de 70 vezes 7. Para facilitar o uso, adaptei-a aos dias de hoje. Maiores esclarecimentos, procurar o Dr. Jesus de Nazaré em seu consultório localizado na rua da Misericórdia.

Atenção: chegue cedo porque a consulta é de graça... mas a fila é grande!"


Bezerra de Menezes, psicografado por André Luiz Ruiz


Sempre nos deparamos com a difícil arte do perdão. Perdoar o pai que trabalha demais, a mãe que cobra demais, o irmão que enche o saco demais, os amigos que falam demais (eu para os amigos, não eles para mim!! =0)), o tempo que corre demais ou de menos, o outro que prometeu demais e fez de menos e a perdoar a si mesmo pela falta de compreensão, pela falta de maturidade, pela falta de humildade, pela falta de amor... e pelo excesso de expectativas.

Acho que a palavra perdão surgiu da nossa ansiedade, da nossa falta de paciência e fé.

Dizem que perdoar é esquecer. Minha ignorância me diz que dificilmente esquecemos. Perdoar de esquecer seria como voltar atrás e refazer tudo de novo. Mas como nosso Chico já disse, 'ninguém pode voltar atrás e fazer um novo começo', e aí que mora a esperança, pois 'qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.'

É, somente pelo amor que iremos ver o outro como um ser humano e julgá-lo sem condenação, amar sem impor condições e não precisaremos perdoar pois não nos sentiremos pessoalmente feridos na falta da palavra/ação do outro conosco. Aprenderemos que a nossa felicidade está em nós mesmos.

É difícil perdoar a si mesmo, conhecendo nossas falhas, quanto mais ao outro quando não sentimos o que lhe vai em seu coração.


Pai, olhai por nós!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Aonde estará os MEUS sapatos?

Temos os nossos próprios pés e na vida adquirimos alguns sapatos ou para aqueles com maior sorte, precisam apenas de um.

Faz um tempinho que perdi os meus sapatos.
E faz outro tempo que ando apenas descalça.
Já provei diversos sapatos, alguns couberam confortavelmente,
Mas infelizmente, não sei qual deles eu quero...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

E me sinto assim...

"Com medo de não alcançar o perfeito, deixamos de fazer o razoável."

Lya Luft



* foto do filme 'She is out of my league'

domingo, 19 de dezembro de 2010

Ano Novo, Vida Nova??

"É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre."
Carlos Drummond de Andrade





E o regime eu começo na próxima segunda...
Quando passar o feriado eu ligo para a minha amiga...
No fim de semana ficarei mais tempo com os meus filhos (ou com os meus pais)...
Após as festas de fim de ano irei ao dermatologista (ou a ginecologista)...
E aí tudo sempre fica para o depois. E o ano novo nunca chega de verdade.
E eu também não mudo minhas ideias, nem minhas palavras.
Falo de mudanças e reforma íntima.
Esboço um recomeço, ou seria renovação?
Rabisco uma ideia mas me prendo na figurinha repetida.
Falo do outro sem me enxergar.

Me perdoem os mais esperançosos, mas faz um tempo que fim de ano não tem nenhuma cara de Natal e de boas festas para mim, pois aquele Ano Novo de Drummond que se ensaia e rodeia pelas cochias, acaba se escondendo quando está prestas a entrar no palco.

A dúvida é a minha pior inimiga. E a certeza apenas manda cartão postal quando não aparece para uma visita...

Mas mesmo com uma postagem tão sem espírito natalino não deixo de desejar a todos de coração...

Boas Festas!!!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Grey's Anatomy

Eu adoro filmes e seriados. Sou capaz de rever incontáveis vezes o mesmo filme ou o seriado que eu goste. Mas indiferente ao gostar, sempre acabo trazendo algo para a minha vida. Apenas esqueço as vezes que normalmente filmes e seriados tem finais felizes e que vida real não é uma caso de novela. Mas acredito em finais felizes, mesmo que demorem mais do que 90 minutos para acontecerem.

Enfim, mas do que é que eu estou falando??
Hoje em um dos seriados (título) ouvi a metáfora do término de uma relação como uma cirurgia invasiva. Se o paciente sobrevive as primeiras 24 horas, ele está fora de perigo. Essas 24 horas são as nossas primeiras semanas ou meses ou quem sabe anos de recuperação após uma ruptura inesperada ou indesejável. Assim que passa o momento do desespero, do medo e da desilusão, você percebe que está vivo, percebe que sobreviveu e que sabe viver sem aquela pessoa. Mas as vezes a questão é não querer viver sem ela. E aqui eu coloco no sentido da pessoa ser positiva ou negativa em nossas vidas. Coração burro e mente fraca aceita amor de qualquer jeito pois não sabe amar a si mesmo. E amar alguém jamais deveria ser imprudente. Que fosse intenso, mas não ignorante. Que fosse cego, mas que não fosse surdo. Que fosse revelador, mas que não fosse desumano.

Adorei a metáfora, só não gostei de hoje olhar no espelho e ver que eu mais estava para paciente em coma do que em recuperação...

domingo, 12 de dezembro de 2010

"Contra fatos não há argumentos."


Hoje está um pouco difícil de respirar.
O ar entra mas não dissolve.
O ar saí mas não dispersa.

Hoje me vi no balabço do mar.
As águas calmas de um dia, voltaram ao turbilhão.
Mas o mar revolto há de voltar a calmaria.

E na certeza de opinião, me expus, me conduzi e deduzi.
Sem arrependimentos, mas infelizmente com apreensões.

Pois, contra fatos não há argumentos.

Nuances da vida...

"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim." Chico Xavier

Mas para essa mudança é necessário boa vontade, muita boa vontade.
É preciso força e determinação. Força para vencer o antigo e Determinação para conquistar o novo.
É preciso ter Fé e Amor. Verdadeira Fé para acreditar na mudança e Amor, pois este cobre a multidão de pecados.
Deveras que ninguém é dono da vontade alheia, mas feliz daquele que sabe fazer de si um exemplo de reforma íntima e demonstrar ao mundo do que somos capazes.

"Eu sou amada e protegida por Deus."

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

E tudo bem...


E qual coração que nunca sofreu?
E qual o limite de amores que devemos ter na vida?
E qual a segurança que aquele será para sempre?


O coração que nunca sofreu, foi aquele que nunca amou ou nunca temeu.
E limite apenas haverá para a descrença do amar que não deveria existir.
E essa tal segurança jamais preenche todo o espaço, pois uma coisa que aprendi, se você não está com você mesmo, você nasce sozinho e morre sozinho.


Minha melhor companhia sempre foi eu mesma. Mesmo que por diversos momentos mais me perdi dançando a valsa da imaginação e tropeçando nas certezas de uma amarelinha. Mas é a minha melhor companhia. Essa dama de companhia as vezes se veste de mãe, as vezes de madrasta, as vezes de vó, as vezes de amiga, as vezes de amante, outras vezes de mulher e com certeza que o lado masculino e racional toma um chá, mas nem sempre fica para o jantar.


Bem... uns dias são de sol como uns dias são de chuva. E hoje gosto dos dois. Aprendi a buscar certa beleza em todos os fatos, pois afinal, quem é mesmo que tem certeza??

domingo, 5 de dezembro de 2010

E vamos sempre aprendendo...

A morte pode ser vista de diversas formas.
Acho que para mim é quando um dia eu parar de aprender.
A dor do erro será doída, mas talvez não tanto pela decepção de não ter aprendido e me modificado. Infelizmente que durante os ensinamentos algumas pessoas podem sair machucadas.
Mais uma vez, me permitiram ser quem eu sou, infelizmente que eu não soube retribuir o mesmo carinho. Mas acredito que ainda conseguirei.
E vamos sempre aprendendo.
Hoje aprendi um pouco mais.
Mais da vida, mais dos amigos e mais de mim mesma.

Obrigada, pois você me adicionou mais alegria em minha vida, me ensinou muito e espero que essa construção de amor, carinho e amizade jamais termine. Hoje eu fui feliz!!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

O corpo fala

O corpo fala, mas quem ouve?
Somente aquele que vê.

A mente engana, mas quem sabe?
Somente aquele que raciocina.

O coração canta, mas quem sente?
Somente aquele que dança.

A vida nos conduz, mas quem vive?
Somente aquele que sabe ser feliz.