quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Chegadas e Partidas...


Porque o Universo conspira para o seu próprio desenvolvimento. Isso inclui eu e você e todos no globo. Podemos ajudar ou atrapalhar este andamento. Adiantar ou atrasar seu curso. Mas é isso o que se passa. 

Uns correm para cá, outros para lá. As vezes parecem apenas seguir a maré, em vez de seguirem seus desejos. Indo de encontro com seus destinos pela força do Universo, ou por conta do livre-arbítrio, ou por conta dos dois.

Por vezes que segui a maré e até então tudo parecia bem. Por vezes que segui meus instintos e confesso que foi bom. Só não foi muito bom porque nem sempre mergulhei de cabeça, falo de cabeça mesmo, por medo do que os outros iriam pensar, achar que estaria sozinha, sem ninguém... qual a graça de hoje estar assim, meio só e não ter mais aonde mergulhar. Ou falta de coragem, ou não achar que valha mais a pena.

Enfim... cansei de querer quem não me quer. E ter quem me queira sem que eu os queira... sim plural para ajudar!! Meta para 2013?? Não seria exatamente querer a quem me quer, mas com certeza é aprender a deixar de querer quem não me quer e me querer mais feliz por isso.



"Eu quero, certo? Não sei se devo, também não sei se posso. Se é permitido? Sei lá, acho que também não sei o que é dever ou poder, mas agora estou sabendo de um jeito muito claro o que é precisar, certo? E quando a gente precisa, não importa que seja proibido. Pois querer, nem sempre a gente inventa, apenas acontece. E precisar é ainda mais do que querer, certo? "

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Mensagem de Fim de Ano

by Carlos Drummond de Andrade

"Cortar o tempo: Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente".

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Who needs tomorrow?



We've got tonight, babe
Why don't you stay?

Tudo é um quebra cabeça

E como o próprio nome diz, você quebra a cabeça até colocar as peças em seus devidos lugares.
Tenta aqui, tenta acolá.

Vira e tenta
Troca e tenta
Olha e tenta

E por vezes que não faz sentido mas encaixa.
E quando se agrupa, a imagem que no começo se escondia diante o mosaico, toma forma.

E então você entende...
E se descobre
E quando você descobre quem você é, você sabe o que quer e enxerga do que precisa.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

A lógica do tempo

É o que me interessa*

"Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama 
e dizer uma coisa terrível,mas que tem que ser dita. 
Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama 
e ouvir uma coisa terrível, que tem que ser ouvida. 
A vida é incontornável. 
A gente perde, leva porrada, é passado pra trás, cai. 
Dói, ai, doi demaais. 
Mas passa. 
Está vendo essa dor que agora samba no seu peito de salto agulha? 
Você ainda vai olhá-la no fundo dos olhos e rir da cara dela. 
Juro que estou falando a verdade. Eu não minto. Vai passar." 
 
Caio Fernando Abreu 


by Lenine
* "Daqui desse momento
Do meu olhar pra fora
O mundo é só miragem
A sombra do futuro
A sobra do passado
Assombram a paisagem.
Quem vai virar o jogo
E transformar a perda
Em nossa recompensa
Quando eu olhar pro lado
Eu quero estar cercado
Só de quem me interessa.
Às vezes é um instante
A tarde faz silêncio
O vento sopra a meu favor
Às vezes eu pressinto e é como uma saudade
De um tempo que ainda não passou
Me traz o seu sossego
Atrasa o meu relógio
Acalma a minha pressa
Me dá sua palavra
Sussurra em meu ouvido
Só o que me interessa.
A lógica do vento
O caos do pensamento
A paz na solidão
A órbita do tempo
A pausa do retrato
A voz da intuição
A curva do universo
A fórmula do acaso
O alcance da promessa
O salto do desejo
O agora e o infinito
Só o que me interessa"
 
 

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Santiago - Chile

E quando me dou conta e olho pela janela... lá estão os Andes!!! :-)


 E nunca vi um país tão patriótico, para onde eu ia lá estava a bandeira. Muito bonito de se ver.

Cerro Santa Lúcia, um lugar muito bonito para passear e namorar.

Eu e os Andes...

Meus olhos sempre a espreita, aonde quer que eu esteja.

É... mesmo com um rio meia boca rs*, as montanhas ao fundo dão seu espetáculo.

ARTE, deveria ser o sobrenome da cidade. Em todos os lugares literalmente presente.

Testando a máquina...

Não sei porque, mas alguns lugares simplesmente nos conquistam mais que outros.

Não falei?! :-)

No parque central da cidade...

... que vista!

E o Pacífico... dizem que para voltar ao Chile é preciso entrar na água.

Bem, fiz a minha parte. Espero que isso seja suficiente! haha 12 graus a água!!!

Vinícula Undurraga!






Casa de Pablo Neruda

Me senti em casa.

Quadro dado a Pablo pelo pintor Diego Riviera... me senti privilegiada!



E acho que a união deve ser assim, uma sincronia, um equilibrio, um dinamismo.

Hora de voltar... e mais um clique de tirar o fôlego!

domingo, 9 de dezembro de 2012

Just drive baby, just drive...


"Even the world is round although it contains many corners... and for unknown reasons, our approximations have always been half. Interrupted. A step forward and one hundred backward. Setbacks. Waywardness. And I wonder if, maybe one day, on time, our meeting can happen in full."

Well, I can dream about it, at least... 

domingo, 2 de dezembro de 2012

Be hard on yourself

 
Um home ao qual pouco conheço pessoalmente, mas que respeito muito, parece me ler facilmente todas as vezes que nos vemos. Não há nenhuma conotação sexual aqui, apenas um bom leitor de almas. E eis que nesta semana nos vimos e ele disse muitas coisas interessantes como sempre, e de uma forma a qual eu não estava compreendendo de outras pessoas. Coisas sobre cobranças e aceitação ... e ainda adicionou que se o mundo está do jeito que está é por culpa das pessoas que deixaram caminhar assim. E ele se pôs no meio. E pensei que caso o mundo permaneça como está, então será minha culpa por não ter feito nada para torná-lo melhor.
 
E mesmo sendo uma semana mais tranquila devido a absorção de um novo entendimento, hoje foi um dia pesado e me vi muito triste de novo por falar azul e entenderem verde e vice-versa. Por razões que só o tempo poderá esclarecer, mais uma vez houve desentendimento ao meu redor, na minha família. Sem motivo aparente, pelo menos para mim... não que tudo esteja bem, mas amanhã é um outro dia... e hoje só posso deixar este pedido de oração ao universo
 
"Meu Deus, não sou muito forte, não tenho muito além de uma certa fé. Preciso agora da tua mão sobre a minha cabeça. Que eu não perca a capacidade de amar, de ver, de sentir. Que eu continue alerta. Que, se necessário, eu possa ter novamente o impulso do vôo no momento exato. Que eu não me perca, que eu não me fira, que não me firam, que eu não fira ninguém. Livra-me dos poços e dos becos de mim, Senhor. 
Que meus olhos saibam continuar se alargando sempre."
Caio Fernando Abreu 
 
 
 

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Palavras de outrém...



"Não negue, apareça. Seja forte. porque é preciso coragem para se arriscar num futuro incerto. Não posso esperar."  CFA

Não sei esperar...

"Se não for hoje, um dia será. Algumas coisas, por mais impossíveis e malucas que pareçam, a gente sabe, bem no fundo, que foram feitas pra um dia dar certo." CFA

Ainda não sei esperar...

"E recomeçar é doloroso. Faz-se necessário investigar novas verdades, adequar novos valores e conceitos. Não cabe reconstruir duas vezes a mesma vida numa só existência. É por isso que me esquivo e deslizo por entre as chamas do pequeno fogo, porque elas queimam - e queimar também destrói." CFA

Mas vou aprendendo a caminhar...

"Ando meio fatigado de procuras inúteis e sedes afetivas insaciáveis." CFA

E mesmo assim não jogo a toalha, apenas mudo a direção...

"Porque por vezes só queremos que outra pessoa seja forte por nós." 50 tons

Hoje não preciso... sonhei com você...

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Prova de amor e amizade


Chorei as pitangas para um amigo e o mesmo me enviou uma mensagem sobre não carregar peso morto, os medos, os traumas, as derrotas, as magoas... ou seja deixar o passado para trás e viver uma vida nova. Foi uma mensagem suscinta pois o mesmo não pode realmente se expressar por questões pessoais. E tudo bem...
E como sempre me pus a pensar sobre isso, diferente de uma década atrás que não aceitaria sua mensagem, brigaria, ou diferente de algunas anos antes, aceitaria sem pastanejar sua mensagem, de olhos fechados como se o que dissesse era a mais pura verdade; hoje não aceito nem descarto, não brigo e nem me calo, eu ouço, analiso e penso. E aí no meio dos devaneios desta mensagem, me ocorreu que deixar o passado para trás é se deixar para trás. E ninguém consegue se tornar uma nova pessoa da noite para o dia. E nesse raciocínio fui ligando todos os pontos e me encontrando no meio dos nós. Mas não me senti enrolada, pelo contrário, me senti entendida, me senti respeitada. Não tanto pelo amigo, mas por mim mesma. Aprendi que para os outros respeitarem meus limites eu tenho que aprender a respeitar os deles. E isso reflete em tudo, principalmente na capacidade de compreensão. Nunca ninguém irá entender o que se passa com o outro. O problema do outro é óbvio, não há sentimento, nem coração, nem emoção, apenas a razão. E estou aprendendo novas coisas e quero muito colocar em prática o que acredito ter aprendido. Confesso que foi uma lição dificil. Pois gosto de compartilhar, gosto de dialogar, gosto de divagar... não com todos os amigos, cada qual com sua loucura. Mas eis que hoje, mesmo com mais intimidade e mais tempo de convivência, o entendimento parece que ficou menor. Não o amor, apenas a razão entre nós.
Eu sei o quanto de coisas carrego nesta caminhada, mas conforme meu preenchimento emocional eu vou conseguindo largar os medos, os traumas, as derrotas, as magoas... mas no meu tempo, no meu tempo vou soltando e me tornando uma nova pessoa... e deixando para trás parte do que era e do que não faz mais parte de mim...

domingo, 18 de novembro de 2012

Ninguém faz cara feia quando se sacrifica por amor.

 
"A experiência amorosa exige sacrifício. Não se ama para ser  recompensado. O amor é sua própria recompensa. Não resisto em citar Drummond falando da poesia coisa parecida: 'Poesia, o perfume que exalas é tua justificação'. Não há amor fácil, mas todo amor é maravilha, saúde, “remédio contra a loucura”, coisa que Guimarães Rosa ensinou. É a experiência humana mais exigente. Não é contrato, troca de favores, investimento, é entrega e compromisso. Do “sacrificio” de amar nasce a mais perfeita alegria. Ninguém faz cara feia quando se sacrifica por amor. Não se trata de anulação, subserviência de quem ama, trata-se da morte do ego, tarefa a ser feita até o último suspiro."

Adélia Prado (depoimento dado a Revista Lola Magazine – Outubro/10)


* toda vez e sempre que visito este blog descubro mais de mim e trago mais da autora...
http://2edoissao5.blogspot.com.br/

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Afeto


Só sei ser eu mesma e mais ninguém.
E isso significa ter uma língua afiada, na cama e fora dela.
Coisa preto no branco, mesmo quando todo o céu é cinza.
Ser a pessoa mais indecisa do mundo para escolher o que vai comer, ou o que vai vestir
Mas ser a mais temida quando se decidiu o que vai fazer.
É não reclamar dos dias de futebol, da cerveja com os amigos, dos jantares em familia.
De elogiar a beleza de uma mulher que passa na rua, e de um homem também, pois a beleza existe, e é para ser admirada!!
Preferir luz acesa ou meia luz, de olhar seu rosto e você saber que eu sou tua e você é meu
E mesmo sendo uma mulher independente, casa, trabalho, estudos, carro, viagens
Sou feita de sonhos... e por mais que mude o cenário, a paisagem de fundo, as estações do ano, eu jamais estou sozinha, pois completa independência eu não tenho.
Sou incontrolavelmente dependente do afeto
Eu preciso do amor, do calor, do humor
E não sei ser ninguém mais ou menos do que eu mesma

* Santiago - Chile - 12/11/2012 


Memórias e despedidas...

"Ok...
Bye...
I'll see ya!!"

e assim todas as cabeças viram, menos a sua. você sabia que eu estava de saída e ainda sim não se virou. talvez não tenha virado porque não podia.
porque não podia e não queria
porque não podia, não queria e não devia
porque não podia, não queria, não devia e porque era difícil...
era difícil me ver ir
era difícil me ver ir e dizer adeus
era difícil me ver ir, dizer adeus porque sabíamos que não queria que eu partisse, e ainda que pedisse para que eu ficasse, já saberia a resposta.

E foi essa a minha imagem, seja verdade ou não, essa será a minha imagem, que não irá machucar nem a mim e nem a você. Guardarei assim a nossa história.

E quem poderá me dizer que estou errada??

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Seis graus de separaçao



Falam que para se conectar com todos em todo o universo é apenas necessário conhecer 6 pessoas, e estas seis outras 6 e assim por diante. Seria esta a maior distancia entre voce e o outro em qualquer parte do globo.
E hoje visitando uma das casa de Pablo Neruda vi que meus graus estao ficando cada vez menores, ou mais amplos, depende do seu ponto de vista.
E que por mais eu rode o mundo continua do mesmo tamanho ou até menor, afinal, ao viajar, os novos passos passam a ser velhos passos, e caminho percorrido se amplia e se fecha. Tudo fazendo parte de um ciclo. Tudo com começo e fim. Ñ um fim de vida, nem de história, mas um fim de caminho, de escolhas, de rotina, de opiniao, de atitudes, de sonhos e pensamentos... e é sempre muito bom começar um novo caminho, novas escolhas, nova rotina, novas atitudes, novos sonhos e novos pensamentos.

Era para ficar sem contato nestes dias de ¨férias¨ com o que quer que fosse da minha rotina, dos meus velhos pensamentos e atitudes coditianas. Era para ser uma viagem de reflexao, de limpeza mental, de superaçao. Ñ posso dizer que ñ tenha sido, mas o ambiente influencia... e o que pode estar longe fisicamente, facilmente se conecta pelo sentimento.

Enfim... revendo meus limites e reconhecendo mais do que há em mim.

* Pablo Neruda´s house in Santiago.






‎''Se você sabe conviver com pessoas intempestivas, emotivas, vulneráveis, amáveis, que explodem na emoção: acolha-me.'' Clarice Lispector

Com uma frase dessas me repenso hoje...
um dia de chuva e um dia de sol...
um momento de alegria e um outro de tristeza...
um momento de certeza e um outro de incerteza...

seco e molhado...
alto e baixo...
dentro e fora...

Enfim... ñ saberia dizer como me encerro hoje. Foram tantos os pensamentos que me rondaram. E ñ gosto, para ser franca, ñ gosto nem um pouco, pois quanto mais eu penso, menos eu faço. E vale muito mais poucos passos dados do que grandes sonhos sonhados. Que brega!! Mas é verdade.

Mas sabe de uma coisa, eu tenho que aprender a me aceitar. Se quero que me aceitem, preciso primeiro me aceitar e me amar. Crer que posso mudar quando necessário, quando eu quiser e puder. E que poucos ou quase ninguám entenderá meus passos.

Mas assim como sou intempestiva, sou amorosa...
E só isso já me cala e me segue...
Pois uma coisa a qual dificilmente eu desistirei é do amor

domingo, 11 de novembro de 2012

Só se perdendo para se achar...


Uma das melhores formas de se encontrar é se perdendo...
Hoje estou no Chile, uma viagem que fazia tempo que queria mas ñ sabia quando aconteceria e assim foi e aqui estou! :-) E alguns perguntaram: - Por que o Chile?? e eu sem saber o que falar: - Uai, por que ñ??! haha
E eis que foi meio de empurrao - sem acentos, me desculpem, estou em computador alheio... haha - ñ sei se é porque a idade vai somando, ou a rotina fincando. Mas mesmo já tendo passado por esta situaçao de viajar sozinha diversas vezes, esta me deu receio. No entanto o sorriso ñ ficou tao timido na noite anterior a viagem, ao chegar ao aeroporto, ao embarcar e ao voar... e também ñ ficou nada tímido quando passei na imigraçao e ganhei mais um carimbo no passaporte. Aí me pus a driblar qualquer dificuldade, superando diferenças, quais fossem e quais serao. Aqui estou, mais uma história para contar!!!! :-)
E como é esse misto de felicidade em se fazer o que se ama, no entanto fazer sozinha... Ce la vie!

Quando voltar commmmm certeza posto aqui alghumas fotinhas. Até agora, nada deixou a desejar, pelo contrário, a paisagem tem me surpreendido a cada instante. Essa foto é de um dos lugares já visitados, a Catedral de Santiago, enorme e muito bonita.

inteh

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Escolher o deserto...



Dificuldades existem... e para cada qual cada coisa têm um peso diferente.
Para uns pesa fator financeiro, para outros emocional.
Seja qual for, o obstáculo existe e há a necessidade de ser superado a fim de tornar a caminhada mais leve.

Tantas coisas já mudaram em mim e comigo que não sei qual seria "um ponto seguro", se é que existe.
Pessoas passam por nossas vidas, opiniões mudam, a vida ensina.
Nesse mar de opotunidades e escolhas, não há ação sem reação, ou causa sem efeito.

E uma das lições mais díficeis que ainda não aprendi:
Respeitar as minhas vontades e curtir o que a vida me dá.
Pois ninguém está neste mundo para me agradar...

E como uma amiga me disse hoje:
- Não é todo mundo que tem a coragem de escolher o deserto. Você é uma delas e isso já diz muito sobre você. 

"Porque te dá um medo filho da puta: ser feliz, medo de amar, medo de ser bom. Tudo que faz bem pra gente, a gente tem medo." Cazuza 

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Encarar a vida


"Tenho medo de mim mesmo. Mas me enfrento todo dia." by Millor Fernandes

Queria que assim o fosse, mas nem sempre o é.
Por vezes que me escondo na rotina do dia, escondo até mesmo meus pensamentos.
Por vezes que o dia começa e a espada pronta para o ataque
Há dias que consigo vencer essa batalha, outros em que já não tenho tanta sorte
Meus dedos me traem, minha esperança morre, meus amigos nem sempre entendem
E nem sempre a noite é um sonho, mas sempre é um desejo

E como desejo...
E hoje literalmente vi e senti o que falta por aqui...
Você!

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Todos os tons de cinza

E eis que por vez e outra fazem grande propaganda de determinado livro ou filme e por vez e outra que caminho nessa multidão. desta vez foi o livro: Cinquenta tons de cinza by E L James

Um livro que se diz erótico, romântico, libertador...
Até o presente momento só li até o capítulo dez, e posso dizer que me senti delicosamente fodida como a mocinha da trama, que os olhos de Christian Grey também ardem de fogo e desejo quando me vêem.

Desejos a parte, rolando com meus pensamentos e minhas transas, me perguntei: - O que que faz ser uma transa boa? O que que as mulheres fazem ou não na cama para os homens as considerarem uma foda boa? Pois fazer amor é desejar e entregar além do corpo, PONTO! Mas a foda, a transa, o sexo, o trepar, é o corpo, pura e simplesmente o corpo. E por vezes que a mulher é apenas um orificio. Quem viu Gabriela sabe disso. No entanto, conforme descrito no livro - PAUSA, para quem ainda não leu e pretende ler e não quer saber detalhes antes, para por aqui, AVISO DADO! - até então, a mocinha virgem estupidamente orgásmica que é comida no livro, não é crítica, é apenas o meu ponto de vista, lembrem-se que eu falei aqui antes que curti junto com ela os toques, amassos e o membro avantajado do Grey, mas no entanto pouco se descreveu do que ela fez na cama além de gemer e gozar, de deixar sua natureza prazerosa lhe chamar a mexer seus quadris. E ainda sim, Christian Grey descreve como uma coisa maravilhosa, surpreendente primeiro boquete na vida dela feito na banheira... e me pergutei: - O que é considerado para os homens uma boa ou excelente foda??

Confissão: Mesmo desejando, mas não esperando que fosse realmente acontecer, meu telefone toca e é uma pessoa a qual eu queria muito me envolver, mas principalmente, que ele se envolvesse comigo. Já havíamos ficado de beijos e amassos, mas nada de sexo. E aí nesse dia rola! E mesmo que os beijos e os amassos tenham sido de outro mundo, a transa não foi. Sei que ficou a desejar por falta de intimidade, mas mais ainda porque eu estava mais preocupa em agradar do que curtir. E aí sempre me pego pensando nessa transa específica, na curiosidade de saber qual foi o pensamento da pessoa ali comigo naquela noite. Pois afinal, eu sei que poderia e posso muito mais do que foi... E sempre sonho com um nova possivel segunda chance e curtir e fazer melhor... O MEU MELHOR e realmente curtir!!

Mas então, o que os homens consideram uma boa transa, daquela que se guarda na memoria??

domingo, 28 de outubro de 2012

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

LONDON

with all my heart and soul, I've been missing you... you not it, because you are not a thing anymore, never was


you have form, shape, colour and a huge space in my life

LONDON


many times
all the time


at any season

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Bagagem em levar a vida


Já não sei quantas vezes mudei de endereço... E em todos sempre encontrei pessoas de grande, médio e pequeno valor. Hoje falo das pessoas de grande valor. Que após 16 anos de amizade e ainda contando, me adiciona, me faz feliz, me respeita, confia e faz meu mundo ser mais colorido. Uma amizade que talvez pudesse ter tudo para diluir-se na distância física e financeira. E como é grande a minha satisfação em ver que nada disso atrapalha. E vou aprendendo que afinidades tem muito mais haver com carater e aceitação do que com escolaridade.

E sempre que vou visitá-los, sinto uma paz, sinto a presença Divina, sinto o amor entre eles. É uma familia e por certo que há brigas e desavenças, mas ainda sim, amor sem uma explicação, sem lógica... e é ali que me ponho a pensar no que realmente vale nessa vida. E carrego tanta luta e tanto desespero comigo para as coisas mais simples que a vida pode oferecer. E lá tudo parece simplesmente ser!

Um cantinho de Deus na terra.

Presente - Passado - Futuro

Enquanto houver falhas na alma humana que ocasionam em nossas mentes e ações atitudes desmedidas e sem moral, o diabo ainda terá muitas faces. Mas graças que o Pai eterno nunca desiste de seus filhos, pois sabe que todos somos capazes de construir nossas pontes a caminho da felicidade, sem agredir aqueles a nossa volta.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

dor e amor
felicidade e desespero
coisas tão antagônicas e tão próximas

um dia desses ainda descubro o que é o amor...
porque até Deus quer ser amado e servido sobre todas as coisas...

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

E assim se fala


E assim sinto
E assim vejo
E assim imagino

Seja qual for a sua dúvida, sabe porque deves ficar?? Simplesmente pelos mesmos motivos que devem te dar para ir...

Sou mulher vivida,
Sou mulher experiente
Sou mulher conquistada
Sou mulher que conquista
Sou mulher segura
Sou mulher resolvida
Pois meu coracão já se machucou
E minhas palavras já machucaram
E por isso mesmo sei o quanto dói
E é essa a razão maior que deves ficar
Conheço a dor e não a quero
Conheço a solidão e não a aprecio
Conheço o amor e esse que quero por cia

Meu desejo é que me desejas
Meu querer é que me queiras
...

Malaxofobia

"Navegando na internet, me deparei com o termo malaxofobia. Descobri que malaxofobia significa medo de amar ou, mais especificamente, a aversão aos jogos amorosos e à sedução. Para ser mais exata, aversão a métodos de sedução pré-concebidos. Quem sofre dessa fobia opta quase sempre pela sinceridade direta.
Quando acabei de ler, pensei: - Bingo! Eu tenho esse negócio!

Especificamente, aversão a jogos amorosos e métodos de sedução pré-concebidos somados à sinceridade direta.
...

Voltando à aversão a jogos amorosos e métodos de sedução pré-concebidos, vale lembrar que não estamos falando da sedução natural e fascinante que envolve todos os movimentos do desejo. Não existe amor sem sedução. Tudo o que ama e deseja, seduz. A sedução é linda, uma das melhores partes do enamoramento, mas a sedução é espontânea, não pode ser aprendida ou ensinada, ela acontece. E é aí que reside sua beleza.
...
Desejo não é mercadoria, não pode ser comprado.

Os joguinhos com métodos pré-concebidos de que fala a malaxofobia... me causam aversão...  Meu jogo é não fazer jogo e, quando pressinto as artimanhas em cena de um jogador com receitinhas prontas, minha sinceridade direta aflora com a velocidade de um raio. É minha fobia em ação. Minha sinceridade lembra muito a delicadeza de um elefante dançando com uma formiguinha - sem intenção, mas esmagadora.
...
 Não tenho paciência para indiretas. Posso parecer indelicada, mas não sou. Gosto das coisas simples e de me relacionar com o que é dito, e não de ficar imaginando ´ele disse isso, mas queria dizer aquilo´, ´disse não, mas no fundo, por insegurança, queria dizer sim´. Até pode ser que seja, mas cada um vai ter que aprender a lidar com suas inseguranças.

Pra mim não é não, sim é sim; Se aceito é porque quero, se não aceito é por que não quero;se estou em dúvida, eu digo que estou dúvida. É simples. Simples e direto. Se por um lado pode assustar, acabando com alguns relacionamentos antes mesmo da brincadeira começar, por outro pode facilitar muito para quem sabe o que quer. 

...
...

Regras, regras e mais regras de um jogo que muitas vezes acaba gerando ansiedade, afastamento e solidão.

Não gosto de olhar para as relações, sejam elas amorosas ou apenas de interesse sexual, como um ´jogo´. Gosto dos movimentos de aproximação, como uma dança. A dança do desejo, uma dança a dois. Na dança precisamos do outro, nosso parceiro precisa estar atento aos nossos movimentos e nós aos dele; o ritmo que se estabelece é sempre particular, do casal. Com alguns parceiros a dança é mais lenta, com outros tudo é muito rápido, com outros ainda as coisas podem mudar de ritmo de uma hora para outra. Pisar no pé, errar, machucar sem intenção, parar e começar tudo de novo faz parte, nem sempre acertamos de primeira. O que importa mesmo é querer dançar, é olhar no olho, ir para o mesmo lado. Se a dança não evoluir, se a dupla não encaixar, sempre haverá outros parceiros no salão.

Faço aqui uma proposta, deixemos os jogos cansativos, perversos e infantis, para as pessoas de pouca imaginação. O encontro amoroso tem que fluir, deslizar, dançar - natural e instintivo. É feito de química, dupla, cheiro e desejo - não de regras e estratégias.  Nosso desejo é sábio, nosso corpo milenar, basta superar o medo de errar o passo, assumir o descompasso e ir em frente. O amor não é jogo, é laço!"  

Lindo texto por Andrea Beheregaray 

para conferir o texto completo:
http://www.belladasemana.com.br/colunas/paquera/malaxofobia#.UHQ5OjMu3aA.blogger

sábado, 6 de outubro de 2012

E no final tudo dá certo...


Mas esse final pode demorar para chegar
E não quero o final, eu quero o começo
O começo de ser feliz
E não só ser feliz no final

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Obstáculos


Superá-los ou aprender a viver com eles.

Possivelmente que a primeira opção é a melhor opção. Claro e inquestionável que superar dificuldades, brigas. desentendimentos, contra-tempos é um desafio. E assim são chamados devido a sua função.

Por vezes que não conseguimos superá-los e aí a convivência pode ser amena, quando os ignoramos a maior parte do tempo ou agimos maliciosamente com a situação. Sem ainda superá-la.

Uma vez superado, uma vez resolvido.

Outras vezes esquecido, diversas vezes ressurgido.

E lidar com a pedra do sapato é agir de forma que se mova, suba, desça, contorne, mas jamais supere e retire o incômodo.

Não gosto de malícia. Não gosto do jogo. Não gosto do talvez. Não gosto do tanto faz.

Mas bater sempre de frente não é somente para os fortes, mas fortes, persistentes, teimosos, inflexíveis.

E não, não gosto de ser sempre forte, persistente, teimosa e inflexível.

A vida é mais bela e prazerosa ao sabor do vento, ao balançar do rio... Com ondas.
Quando se é a verdade, não tem história, não tem fofoca, não tem opinião.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

"Eu sou o capitão da minha alma."


"Se as coisas exteriores puderem manipular você, então seu interior estará escravizado." by Edson Carmo

E foi assim que me senti hoje e de certa forma tantos outros dias que esperei
Quero acabar com isso
Aniquilar essa esperança que aguarda nos sonhos o que não entendo na realidade
Pois essa está judiando

E por mais que meus dedos quisessem digitar e minha alma falar
Busco me aquietar e compreender o que fala o vento
Pois todos os segundos são o reflexo presente da eterna possibilidade de mudança

E quero fazer o mesmo
Você têm buscado o que é melhor pra ti
Ou seja, devo buscar o que é melhor pra mim

Todos os dias...

domingo, 23 de setembro de 2012

"O acaso não escolhe, propõe!" José Saramago


E é sempre aquela falta de ser você mesmo quando alguém está por perto
Mas soa tão natural o estar junto que é o que dá o sentimento de completo

Muitas vezes esquecido, muitas vezes disfarçado
Outras tantas vezes que nem reparam
E quantas vezes o deixam passar

Sentimento não se sabe, se sente
A razão que teima em dizer o que está errado
Quando no coração se leva o que está certo

Ideias nem sempre brilhantes
Emoções nem sempre claras
Mas caminhar é preciso

E a qualquer dia desses nossos sonhos se realizarão

Seja pelo acaso ou pela escolha
Te espero em qualquer estação
Pois sinto tua falta sem nem mesmo te conhecer

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Toda Caio Fernando Abreu

"Quem se importa com o meu olho escancarado e cheio de desencanto? Quem, entre todos vocês, estenderá a mão para passar no meu cabelo? Quem cantará um acalanto para a minha insônia?" — Caio Fernando Abreu




"E no fundo, o que existe sou eu. Como um grande ponto de interrogação sem resposta." — Caio Fernando Abreu


"Me sinto como uma coluna vertebral sem uma vértebra, portanto insustentável. Daí vou pensando um pouco mais nisso e então me dói mais fundo, porque me parece irremediável, inconsertável, insubstituível esse elo, essa vértebra perdida." — Caio Fernando Abre



"Gosto de pessoas doces, gosto de situações claras — e por tudo isso, ando cada vez mais só. É como me sinto melhor." — Caio Fernando Abreu



"Preciso de alguém, e é tão urgente o que digo." — Caio Fernando Abreu



"Caminho, olho as caras e as coisas nesta Babilônia onde todas as raças e todas as línguas se cruzaram. Londres continua gentil, embora muito pobre, e também cinzenta. Realmente, é um melancholic place, e talvez por isso mesmo, I love it." — Caio Fernando Abreu