Caso do acaso

* (foto tirada na saída do museo do Vaticano)


Um dia foi posta uma rosa em nosso encontro, ali fui me dando conta qual teria sido a probabilidade do nosso começo na falta daquela banca de jornal.
Quando tudo acontece de forma simultânea e coerente, por vezes que a impressão que tenho são mais as peças pregadas pelo destino do que as flutuações dos talvez(es).
Do acaso de estar na mesma fila do avião, do acaso de estar no mesmo hotel e na mesma hora do café-da-manhã, do acaso de te encontrar naquele barzinho estando sozinho, no acaso de te dar vazão as minhas escolhas.
Mas caso do acaso nem sempre é assim, ou preciso crer que não seja assim. Quero crer que era ali que eu e você precisávamos estar, era ali naquele momento que a chance de nos cruzarmos foi dada, entre tantas outras, mas foi naquela que não somente um, mas os dois deu atenção ao acaso de estar ali.
E qual acaso que não tenha virado um caso e vice-versa?


"A dúvida disfarça a dor de não existir
Um falso amor não me faz dormir
De que adianta fechar meu peito e ter um coração vazio"
Pedro Mariano

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entender vs. Compreender

Tradição

Morte e Doença - Death and Illness