segunda-feira, 30 de julho de 2012

Beijo


Sexta feira à noite, um dia chuvoso, meio frio, bem a cara de São Bernardo. Sem perceberem flagro um casal conversando em um canto. Ele primeiro apoiado contra a parede, ela de casaco comprido e guarda-chuva na mão conversa bem próximo dele. Não demora e ele sai da sua zona de conforto e se aproxima da garota ou mulher, não deu para diagnosticar a idade. Mas deu para ver bem que nessa aproximação, ela quem ficou contra a parede, sem ter para onde ir e sem ter como e nem porque querer sair dali, daquele momento. O momento que atecede o ato, do frio na barriga, do arrepio dos pêlos, das borboletas do estômago. Aaahhhhh.... e mais bonito de se ver ainda foi que ao beijá-la, suas mãos estavam em seu rosto. Ambas as mãos em seu rosto. Não estavam caminhando sobre seu corpo, sem tentando alcançar lugares mais íntimos, pois ali, naquele beijo meio que roubado entre suas mãos era a maior intimidade que ele poderia querer, ele a desejava com todo o seu ser, por completo, desejava sugar suas ideias, inundar seus desejos, matar sua ansiedade e conquistar sua alma. Não era somente o corpo, mas ela toda que ele desejava! E fiquei feliz por eles, mais por ela, por ter, mesmo que aparentemente, encontrado um rapaz que queira saber mais sobre a sua pessoa e não somente a sua carne. Cena de cinema!! :-)

2 comentários:

Malu disse...

De enternecer a alma.
Ficar feliz com a possibilidade de FELICIDADE do outro é somente para almas evoluídas e você mostrou ser uma alma assim - linda!!!
Abraços

Nâna Pessoa disse...

rsrs Obrigada minha querida...
sua visita é sempre muito bem vinda!

bbbju gde
Nâna