S - A - U - D - A - D - E



Sabe saudade?
Mas saudade que dói?
É essa que sinto.
Não, não é de pessoa, mas de lugar.
Aí eu tenho tentado entender essa saudade, para saber que passo seguir, o que esperar, o que desejar.
E nisso quis fazer uma comparação.
Quando a gente ama alguém e tem essa pessoa ao nosso lado e por ventura ela se vai ou nós que vamos embora, a saudade mora em nosso coração, mas não é uma coisa que sempre fica. Ela passa, pois normalmente vem outra pessoa e ocupa esse espaço. Penso que do lugar deveria ser a mesma coisa. Uma amiga me disse que acha que essa minha saudade nunca irá passar. Aí me doeu mais...
Quando sentimos saudade de alguém que foi, é normal essa saudade diminuir, vamos aprendendo a lidar com sua ausência. Continuamos o caminho, preenchendo o espaço que ficou, com outras coisas ou com outras pessoas, que podem ser melhores ou piores. Mas em grande parte a saudade passa, pois nos ocupamos de outros. E quando é lugar... hummm não consegui entender ainda se isso também passa, se também diminui, pois o lugar já foi preenchido por outro. Bem diferente, confesso. Não posso dizer que seja melhor, pois é diferente, simples assim. Mas está preenchido. E a saudade ainda não diminuiu.

Já ouvi de tudo, ou quase tudo, pois sempre há quem possa trazer algo novo para o nosso dia.
"- Passei quatro anos sofrendo até voltar."
"- Se você está sofrendo aqui, porque não volta logo?!"
"- Você parece um peixe fora d'água aqui."
"- É perda de tempo se você pode e não vai."
"- Sabe o que você precisava? Prestar um concurso público. Aí sim você ia ganhar muito dinheiro e ter tranquilidade. Pra que ir para lá?!"

Pois é... a cada dia que passa, mais procuro tomar cuidado com as palavras, PRINCIPALMENTE, quando o assunto é tentar consolar alguém. Pois vou aprendendo que para poder ajudar mesmo, além da pessoa querer, é ter passado pelo que ela passou. Assim como encaro que elas não sabem da minha dor, reconheço que eu também não sei sobre a dor delas.
A cada um a suas obras.

Comentários

Paulo Tamburro. disse…
Olá Nâna,

tenho sentido saudade de você também lá no Falando sério e andei meio enrolado e em falta com os blogues que sigo e gosto, como este seu.

Que texto que você escreveu!!!

Visceral e incrivelmente impactante.

Valeu ter vindo.

Um abração carioca.
Nâna Pessoa disse…
Obrigada querido... nem sempre conseguimos acompanhar a todos! :-(
Mas é sempre muito bom receber visitas... rsrs

bbbju gde
Nâna

Postagens mais visitadas deste blog

Entender vs. Compreender

Morte e Doença - Death and Illness

Pay it forward