Desafios


O tempo passa e vai mostrando o que realmente vive, pois o que sobrevive é o que sempre existiu e por isso que vive e não luta para sobreviver, sendo-o natural em seguir seu curso, o que faz parte da vida. Mas o que isso tem haver com desafios?? Uma boa parte...
Estou com 31 anos e revendo o que fiz nessas 3 décadas, até que é considerável: colégio, curso de ballet (completo), faculdade, estágio, emprego, pós-graduação, vivência no exterior, viagens nacionais, aprendi uma segunda língua com fluência; e hoje até dou aulas, aulas de inglês e trabalho com tradução. Coisa que há cincos atrás parecia uma coisa ilusória, eu fluente em inglês... E aí essa parte da história me mostra que as coisas levam tempo para acontecer. Acontecem, por vezes mais rápidas que outras, mas acontecem. O que difere é o tempo que leva, o empenho gasto, o esforço feito, mas acontece conforme nossa maturidade, nossa aceitação do próprio tempo em reconhecer o que me cabe fazer para a minha progressão e assim deixar o que não me cabe a favor do tempo e do universo fazer por onde as coisas se encaixem para que as engrenagens da evolução percorram seu caminho.
Hoje com trabalho, carro, casa, certa estabilidade financeira não me sossega o coração. Pois a minha luta é no coração, na alma, na mente. Não sirvo para ficar parada, não sirvo para esperar, nem para esquecer... já não quero mais as coisas para a semana passada, mas ainda as quero para ontem. Algumas já aprendi que não são minha responsabilidade, enquanto que outras ainda me atento a violar meus ideais por atitudes de outros. Hoje encaro com maior clareza que muitas escolhas foram devido a criação. Quando ao mesmo tempo que meus pais tiveram a responsabilidade em me criar, eu também tive e tenho a responsabilidade em quebrar e desfazer daquilo que acho que não me sirva. Mas ainda sim, trocar os alicerces requer confiança, coragem e muita disposição. Pois seguir seus próprios caminhos é desfazer sonhos de outros, criar desavenças te considerarem orgulhoso e egoísta. Organizar a própria casa é bagunçar a casa dos outros.
Comecei a estudar Francês, aliás voltei a estudar Francês. E mesmo sendo iniciante, por experiência posso dizer que é uma questão de tempo e esforço até alcançar uma condição de entendimento. Esse tempo é diretamente proporcional ao meu esforço, dedicação ao estudo, a prática da língua. O mesmo serve para toda e qualquer evolução pessoal que eu busco. Seja ligado a relacionamento familiar, trabalho e eu comigo mesma. A caminhada será mais longa ou mais curta conforme a minha dedicação. E aí que os desafios da vida podem se tornar menos pedras e mais degraus.

Comentários

Solange Maia disse…
obrigada !
hoje era isso que eu precisa ler...


beijo enorme menina linda !!!!!!
Nâna Pessoa disse…
Outro gigante Bela!!

:-)

Postagens mais visitadas deste blog

Entender vs. Compreender

Morte e Doença - Death and Illness

Pay it forward