Afeto


Só sei ser eu mesma e mais ninguém.
E isso significa ter uma língua afiada, na cama e fora dela.
Coisa preto no branco, mesmo quando todo o céu é cinza.
Ser a pessoa mais indecisa do mundo para escolher o que vai comer, ou o que vai vestir
Mas ser a mais temida quando se decidiu o que vai fazer.
É não reclamar dos dias de futebol, da cerveja com os amigos, dos jantares em familia.
De elogiar a beleza de uma mulher que passa na rua, e de um homem também, pois a beleza existe, e é para ser admirada!!
Preferir luz acesa ou meia luz, de olhar seu rosto e você saber que eu sou tua e você é meu
E mesmo sendo uma mulher independente, casa, trabalho, estudos, carro, viagens
Sou feita de sonhos... e por mais que mude o cenário, a paisagem de fundo, as estações do ano, eu jamais estou sozinha, pois completa independência eu não tenho.
Sou incontrolavelmente dependente do afeto
Eu preciso do amor, do calor, do humor
E não sei ser ninguém mais ou menos do que eu mesma

* Santiago - Chile - 12/11/2012 


Comentários

Bela a tua fotografia...Espectacular....
"Mais do que máquinas, precisamos de humanidade... Mais do que inteligência, precisamos de afecto e ternura."
(Charles Chaplin)
Cumprimentos
Nâna Pessoa disse…
Obrigada querido!

Seja sempre bem vindo...

Abraços,
Nâna

Postagens mais visitadas deste blog

Entender vs. Compreender

Tradição

Morte e Doença - Death and Illness