Happy F...... Valentine 's Day!!


* Mesmo que eu não concorde, sempre defenderei todo o tipo de pessoa que você desejar ser

Nessa era digital parece que as coisas ficam mais fáceis, conhecer as pessoas, manter contato e fazer amigos... Infelizmente devo discordar por uma opinião muito pessoal, a qual não cabe aqui colocá-la. Mas acho que os meios de comunicação, principalmente a internet é um veículo poderosíssimo, no entanto, - me incluo no monte - muitas pessoas, a maioria, diga-se de passagem, não sabem trabalhar ao seu favor estes meios de comunicação.
Como me reportei e repito, eu me vejo nesse volume que por falta de maturidade emocional ou visão, não sei ao certo o que deve ser dito, mas me condoio mais pelos pontos negativos do que pelos positivos que as ferramentas virtuais oferecem e por isso me abstenho de alguns. Eu como blogueira, não uso e abuso tanto do blog como poderia, entre outras ferramentas de comunicação. Mas que tanto esse blablabla tem haver com Happy Valentine's Day??? Bem, dia 14/02 é o dia dos namorados nos USA e Inglaterra... coincidência ou não, a reportagem de capa da revista Veja foi sobre "Quer transar comigo?" com apenas um clique na internet. E ali destrava pontos de vista positivos e negativos em relação ao conceito de se relacionar sem se conhecer ou ter intimidades com pessoas conhecidas sem se envolver emocionalmente.  E como muitos relacionamentos se inciam e continuam através da internet.
Quando eu era adolescente havia os comentários das meninas fáceis que transavam sem nenhum compromisso, que dormiam com mais de um e por aí afora... hoje isso pouco mudou, ainda se falam dessas meninas, mas acontece de uma forma mais aberta, mais clara, mais visual. E engana-se quem acha que nessa liberdade se ganhou mais qualidade. Não acho errado a liberdade sexual de ambos os sexos, mas é sempre complicado tratar sobre o que achamos certo e errado do que fazemos diante da sociedade e dentro de quatro paredes. Não é ser hipócrita e dizer que não gosto da coisa, mas é me dar ao respeito ao manter minha privacidade longe de quem não precisa conhecê-lá e é também respeitar as pessoas a minha volta, pois elas também não precisam conviver com a minha intimidade. Isso que todos não entendem ou não vêem da mesma forma que eu: é um ato extremamente íntimo ter alguém com você, dentro de você, dividindo você, um de seus próprios nomes já diz: relação íntima. Mas cada macaco no seu galho, e por isso acho que estou ficando é velha... ou talvez querendo alguma coisa a mais e não sabendo reconhecer e tirar proveito das ferramentas que existem para isso. Seja qual for, é necessário me adaptar se quero me atualizar. Só preciso de tempo...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entender vs. Compreender

Tradição

Morte e Doença - Death and Illness