quinta-feira, 18 de julho de 2013

Crer e fazer

Pois não preciso dar satisfação de meus passos
Muito menos responder a quem não ouve
E a lutar por quem não me quer

Mas na luta diária cresce o anseio de me tornar uma pessoa melhor
Mais ações e menos expectativas
Mais conquistas do que sonhos

Porque mesmo sem querer sinto uma negativa necessidade em explicar minhas escolhas
Mesmo que ninguém as entenda
Porque mesmo sem razão tenho auditório que me ouça
E de todas as amarras, a pior é aquela que não podemos ver, mas apenas sentir

Como odeio sentir isso

Pois quando mais odeio é quando mais sinto vontade em falar
Quando mais sinto falta em falar é quando menos diferença fará
E é a indiferença que me mata.




Nenhum comentário: