domingo, 14 de julho de 2013

Não, eu não perdi o medo, apenas entendi.


Porque as rosas tem espinhos e nem sempre estou disposta a me ferir.
E por outras tantas vezes a maior coragem é desistir e abrir novos caminhos.

Minha fraqueza já se remete mais a não tentar de novo, mas a deixar de me arriscar em nossos ares.
Quero conhecer outras rosas e mesmo que haja espinhos, alguns já conheço e por isso os calos me protejerão. Quantos aos novos espinhos, estarei aberta para aprender a não tocá-los.

E nestes novos caminhos já não temerei a chuva, pois o segredo da vida não é ter medo, mas saber lidar com ele e driblar suas formas e encarar minhas escolhas.

Nenhum comentário: