segunda-feira, 21 de outubro de 2013

6... 12... 24...

Seis meses... Meia dúzia... Meio do ano... Metade...
Meio dia... Doze meses... Uma dúzia... Fim do ano... Começo do ano...
Um dia...

E meio que do nada me dou conta da presença dos números no dia a dia. Penso que alguma coisa se conecta com eles. E mesmo que tudo faça parte de um ciclo, houve um princípio. Se hoje começo, é porque em algum momento se deu o fim. Nem sempre do mesmo fato, mas talvez da mesma escolha. E nunca entendi o deixar a dieta para a segunda-feira. As promessas de fim de ano - ainda que me emocionasse mais em virada de ano do que no Natal. Pois entendo que se quero mudar, mudo agora, a partir deste momento. Não há espera, não há preparo, não há expectativa. Você é a mudança, pois você faz acontecer e não o tempo. O tempo te dá conhecimento, calos e cansaço. Aí você se propõe e faz. Mas quem quer mesmo mudança, começa já, não espera ver o sol nascer.

Mas vamos lá... acho que o dividir o dia, parar a semana, separar o ano e contar o tempo é fundamental para termos fôlego em continuar. Ou quem sabe, poder mudar a qualquer hora! :-)

Nenhum comentário: