"O flerte da alma com o samba"

E quando achei que pouco poderia me surpreender, o samba me cantou. E não foi um flerte suave, foi uma onda, uma tormenta, um tornado, um furação. Não passou dispercebido. Chegou e arrebatou meus ouvidos. Encantou meus pés e conquistou meus quadris. O flerte foi da alma, mas a cantada foi do samba. Eu no meu canto, meio tímida e sem jeito, me convidou a dançar e ali permaneci, e não saí mais. Os braços me tiram para dançar, o corpo obedece com naturalidade e ainda que posso teimar em não remexer o tronco, a alma treme inteira só de estar ali. "O samba me cantou" E eu cedi com todo o prazer.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entender vs. Compreender

Morte e Doença - Death and Illness

Pay it forward