E por incontáveis vezes dando voltas em meu próprio destino, mais me vi no 'porto de partida do que no cais de chegada.'

E ainda que cansado da vista e não mais reconhecendo sua beleza, ainda temo a tempestade.

Só sei que a cada velha lua nova contada, são mais outros dias que me serão cobrados por não ter ido atrás da minha felicidade.

Só espero que as ações realmente contem mais dos que os anos, assim quem sabe, quando me dispor a ser verdadeiramente feliz os anos esperando pelo feito terão sido os efetivos preparos para a viagem até o meio do rio.

Pai, perdoa por este espírito em batalha. Que assim seja!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entender vs. Compreender

Tradição

Morte e Doença - Death and Illness