domingo, 28 de setembro de 2014

1.200.000.000

A ciência evoluiu de forma muitas vezes inacreditável.
Não estaria na hora da humanidade moral fazer o mesmo?!

Talvez se não tivéssemos tanto medo do que desconhecemos.
Talvez se a fé não fosse algo tão desafiador como a ciência já nos foi um dia.
Talvez se nossa visão fosse além do nosso umbigo.
Não temeríamos ser pessoas melhores.
Não temeríamos ser seres humanos calorosos.
Não temeríamos abrir nossos corações a "estranhos".
Se a tua defesa não fosse me atacar.
Se a tua crença não ferisse a minha.
Se o teu ponto de vista não colidisse com o meu.
Mas quem sabe um dia o crer não for apenas um momento.
Mas quem sabe um dia o saber fazer parte de nós.
Mas quem sabe um dia a paz morar definitivamente em nós.

Até lá, vigiarei meus pensamentos e minhas ações.
Até lá, só irei cantar e orar enquanto meus instintos tomarem conta de meus desejos.
Até lá, batalharei para matar um leão por dia e engolir sapos de sobremesa.

Afinal, quero a paz... e não a guerra.

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Ed Sheeran


No, I don't wanna hate you
Just wish you'd never gone for the man
And waited two weeks at least
Before you let him take you
I stayed true
I kind of knew you liked the dude from private school
He's waiting for the time to move
I knew he had his eyes on you
He's not the right guy for you

Don't hate me cos I write the truth  
No, I would never lie to you
But it was never fine to lose you  
And what a way to find out
It never came from my mouth
You never changed your mind

But you were just afraid to find out
But fuck it, I won't be changing the subject, I love it
I'll make your little secret public, its nothing
I'm just disgusted with the skeletons you sleep with in your closet to get back at me
Trapped and I'm lacking sleep
Fact is you're mad at me because I backtrack so casually
You're practically my family
If we married then I'll guess you'd have to be
But, tragically, our love just lost the will to live
But would I kill to give it one more shot
I think not

I don't love you, baby
I don't need you, baby
I don't want you, no
Anymore

I don't love you, baby
I don't need you, baby
I don't wanna love you, no
Anymore

Recently, I tend to zone out
Up in my headphones to Holocene
You promised your body, but I'm away so much
I stay more celibate than in a monastery
I'm not cut out for life on the road
Cos I didn't know I'd miss you this much
And at the time we'd just go, so sue me
 
I guess I'm not the man that you need
Ever since you went to uni
I've been sofa surfing with a rucksack
Full of less cash and I guess that could get bad
But when I broke the industry

That's when I broke your heart
I was supposed to chart and celebrate

But good things are over fast
I know it's hard to deal with and see this
I tend to turn you off and switch on my professional features
Then I turn the music off
And all I'm left with is to pick up my personal pieces, Jesus
I never really want to believe this
Got advice from my dad and he
 
Told me that family is all I'll ever have and need
I guess I'm unaware of it
Success is nothing if you have no one left to share it with

I don't love you baby
I don't need you baby
I don't want you no
Anymore

I don't love you baby
I don't need you baby
I don't wanna love you no
Anymore

And since you left
I've given up my days off
It's what I need to stay strong

I know you have a day job
But mine is 24/7
I fell like writing a book
I guess I lied in the hook
Cos I still love you and I need you by my side if I could
The irony is if my career and music didn't exist
In 6 years, yeah, you'd probably be my wife with a kid
I'm frightened to think if I depend on cider and drink
And lighting a spliff I fall into a spiral and its
Just hiding my misguiding thoughts that I'm trying to kill
And I'd be writing my will before I'm 27
I'll die from a thrill
Go down in history as just a wasted talent
Can I face the challenge
Or did I make a mistake erasing
It's only therapy
My thoughts just get ahead of me
 
Eventually I'll be fine 
I know that it was never meant to be
Either way I guess I'm not prepared
But I'll say this
These things happen for a reason and you can't change
Take my apology
I'm sorry for the honesty
But I had to get this off my chest

I don't love you baby
I don't need you baby
I don't want you no
Anymore

I don't love you baby
I don't need you baby
I don't wanna love you no
Anymore

Old me, new me

Do you know when you look back and see an old person of yourself?! Yep! That's it.
That is my old me that it doesn't match anymore with my new me.
And I can tell how much I've been walking through these paths and it's marvellous look back, look now and then and notice how much I've changed.
Unfortunately, it's not everyone who can see it. But hopefully who can and should, will see it.
Most important is I can see it. What makes me proud of myself to keep going and don't give up, don't lose faith on me today or ever.

It still happens moments where there are some doubts about it. I think it's part of the game.
But I can't deny my heart, my soul, my wisdom. It's not be more than others, it's a matter of being yourself. Sometimes it means being different, other moment is being better than you. And what makes me even better it is recognize this issue as well. To say when differences are equal, better or worse. To value your human being as same as value mine.

Today is a beautiful day! :-)



segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Prestar contas

Como se explica para uma criança que papai e mamãe não moram mais juntos?
Como se explica para um surdo o som de um avião?
Como se explica para um cego a cor do céu?
Como se explica para um coração que ele não é mais quisto?

Sim, terminaram por aqui.
E há dúvidas, há incertezas no meio do certo.
Engraçado que mesmo sabendo que foi o melhor o que aconteceu, pairam dúvidas que a mente pensa porque é a materialização do que o coração sente. Já que coração não tem boca, a alma sofre e mesmo que o racional responda, o coração na também falta de ouvidos, fica na falta de explicações.

E agora, neste prestar contas ao próprio coração que se refez, que se esticou, se mobilizou, se transformou, e ainda sim está só. Se sente só...

E te pergunto, como explico a matemática da paixão para quem esperou o amor?
Pois foi o amor que haviam me dito que havia por lá.
Se engaram... e quem está pagando a conta é o coração que não tem ouvidos. E mesmo que tivesse, não acho que seria diferente, pois você se enganou e me enganou.



Tu és luz



I see fire



And if we should die tonight
We should all die together
Raise a glass of wine for the last time
Calling out father
Prepare as we will
Watch the flames burn auburn on
The mountain side

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Eu acredito em finais felizes

Ainda que a vida continue e a morte seja uma passagem, que o nascer e o morrer permaneçam, eu acredito em finais felizes.
Ainda que a batalha não cesse, que o espírito esmoreça, eu acredito em finais felizes.
Ainda que o corpo canse, que a alma pereça, eu acredito em finais felizes.

O que há aqui dentro
O que carrego em mim
O que não há ser descrito
O que segue
O que não morre
O que se sente e não se fala
Me faz crer e saber em finais felizes.
Em todos os finais felizes.


E alimenta o que jamais morreu.

Dá esperança ao que jamais pereceu.
Revigora o que nunca se perdeu.

Esperar não seria a palavra, afinal aquele que luta e persevera, aquele que caminha e cresce não espera
E o que há de verdade e bom dentro de nós nunca morre.
Falar que o bom vence o mal é crer que o mal existe. É o mal que se transforma em bem? Não, é a ignorância moral, emocional que caminham lado a lado e o que se fantasiava de mal, desaparece. E por quanto me pergunto desses homens que causam o sofrer, o mal, o de ruim para eles, para nós e para todos, o que carregam dentro de si quando nada disso é o que permanece, quando nada disso é o vive, apenas sobrevive enquanto o egoísmo, a vaidade e a ignorância estão presentes. Irracional pensar que carregam dentro do peito tais sentimentos de angústias que os fazem agir de forma leviana e raivosa. Quando agem de forma desumana na busca incessante do bem estar, da satisfação e felicidade. Muitos agem ou reagem negativamente supondo que a calma momentânea será o alívio e resposta as suas preces. E quando este finito se encerra rapidamente a angústia volta a morar dentro de si. A paz e a calma não são levianas, não são interesseiras, não são superficiais. São reais, profundas e corajosas.
Engraçado em como palavras iguais empregadas de formas diferentes trazem figuras opostas a nossa realidade. Espero ter me apresentado de forma positiva nas palavras, afinal depor sobre sentir nunca é fácil.

Vidas reais, sentimentos difusos, momentos passageiros que perpetuam o eterno.
Como descrever meu saber quando cremos diferente?

Por vezes me pergunto que homens são esses que multiplicam sua infelicidade na ignorância própria e alheia??

E confesso que uma única vez me tiraram do peito o crer na bondade do espírito, na perfectividade da alma, na evolução do ser. E assim disse a mim mesma que jamais me permitiria que isso ocorresse novamente. E a vida me mostra que tenho passado no teste. Mesmo na decepção, na dor e na dúvida, cresce meu saber. E isso ninguém tem a capacidade de tirar de mim. Pois não apenas está em mim, mas o é.
E eu acredito em finais felizes, o sol bate em meu rosto, um sorriso em agredecimento e a vista está mais bela.
Obrigada!

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Give up on love

I just don't know how to give up on love, even if I was crazy enough to want it... so I won't, EVER.
I don't know how to live without the most powerful feeling in the world.
It is completely unthinkable for me to imagine a life spent with no love.
Maybe there is no person here at the moment, but definitely there is love.
I just can't accept usual things. Love is much more than ordinary choices.
I won't accept less... because it is what we do when we are afraid of being without what we don't even have.
So, once again: I won't give up on love, EVER. I know it is there, I know it is wonderful, I know it is real.




quarta-feira, 10 de setembro de 2014

A alma busca aquilo que a dá prazer. E o prazer na maioria das vezes é apenas uma emoção - se move. Então a mente sofre, porque quer arranjar meios para isso permanecer. Ela diz: "eu tenho que viver isso. Isso é meu, é o que eu quero, não pode passar..."
by Edson Carmo

Pois é, o prazer em se sentir bem. O sucesso não é apenas sentir de vez em quando, mas manter a sensação de bem estar. E como descrito pelo querido Edson Carmo, a emoção se move, o coração sente, alerta a mente que por hora não entende que tudo se move e que devemos nos estabilizar - cabeça, mente, espírito, coração - a fim de alcançar uma emoção que mova suavemente, de forma que os altos e baixos não nos abalem ou não nos conduzam a caminhos que posteriormente nos arrependeremos por termos escolhidos no momento de picos de alegria ou de tristeza. Claro que nos movemos, claro que evoluímos. Faz parte por vezes perder o equilíbrio, mas o estar bem, deve ser uma maior constância do que inconstância. E hoje, reconhecendo isso e meu potencial, agradeço pelos percalços, pelas dores.
Seguimos...

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Os sonhos não envelhecem

"Você sabe do que estou falando, muitos de nossos sonhos não se concretizam; alguns, sim, outros caem num caminhão de merda, e essa é a natureza da vida, ganhar e perder, nascer e morrer, caminhar e correr..."

Carlos Henrique Schroeder in: As fantasias eletivas. Ed. Record, p.59.
roubartilhado do blog:  http://vemcaluisa.blogspot.com.br/


segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Caminho e Direção


Um pensa e outro sente.

Um que sente, por vezes quer mandar, mesmo o que está dentro de si é chamado de loucura e desnecessário.
Outro que pensa, mesmo diante de tanta fúria, ainda consegue se controlar.
E penso, quem mesmo está mandando aqui?? 
Qual eu que comanda, se um quer ir para a direita, outro para a esquerda e meu desejo é o caminho do meio?!?

Caminho que cruzou com o teu.
Caminhou ao lado o quanto deu.
Quero poder correr o risco em dizer que por vezes foi quase um, o teu e o meu.
Sofreu e chorou.
Fez sofrer e fez chorar.

Sem muita certeza, colei o meu no teu e segui.
Mesmo com cuidado, deixei a peteca cair.
E quando menos sonhei, uma ilha entre nós apareceu.
E seu trem já havia partido.

Ainda no desejo em embelezar o trajeto, pensando que isso pudesse te atrair de volta, acabou mudando a direção.
Mudou a direção, querendo não sair da mesma linha.
Mas teu trajeto já havia feito a curva e nada o faria voltar.

E como prosseguir quando os caminhos já haviam sido separados?
Prosseguir da única forma possível: sozinho.

Quem sabe algum dia tu possas me responder o que realmente tenha se passado contigo.
Quando duas almas querem estar juntas, reconhecem momentos ao qual um caminho que caminha ao lado de outro caminho, por vezes que não apenas caminha, mas se apóia. Talvez tenha pedido demais, talvez não tenhas podido me dar mais. Mas quando pediu, eu te dei, mesmo quando não pediu, eu te dei.

Passe por aqui e veja que não desejo mal, apenas machucado coração, orgulho ferido, e sem entender o que aconteceu, penso que tu não tenhas compreendido o momento ruim passageiro. E ainda que a paisagem já estivesse um pouco mais bela, seu destino se desviou do meu. Ou simplesmente já não me querias mais pois nunca de verdade ficou para me amar. Afinal, o amor é reconhecido diante da dificuldade, da inutilidade, do desvelo e do desapego que apega.

O que desejo hoje é crer que tu saibas que mais adicionei do que subtraí. Que mais te ajudei do que prejudiquei. E mesmo diante de minhas fraquezas que não conseguistes lidar e confortar (e aqui, me perdoe meu comentário, não posso deixar de ver tua imaturidade e inexperência em lidar com os fatos, teu momento egoísta em pensar na tua vida, no teu destino, na tua felicidade e não na nossa); mas mesmo assim, gostaria que tivesse mais coisas boas a lembrar do que ruins. 

Para a lição que me foi passada, creio que foi aprendida. Se isso fosse para ser feito, então foi feito. O trem segue para um novo caminho. 

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Eclético (a)



"...
Curto um pouco de tudo, mesmo
Tudo tem sempre um lado bom
Tá na cara, no jeito, na pele, no passo
Na roupa, no gesto e no som

No palco eu me banco
Pulo, canto e danço, faço acontecer
Sou preto no branco, mas estou pra vida
Sem medo de ser

...

A certeza de que qualquer um
Pode ser o que quiser
Todo mundo, pode tudo, se fizer de coração

...


Eclético, sou como whisky com energético
Mistura pra te deixar elétrico
Mas quero mesmo é te dar
Amor"

quarta-feira, 3 de setembro de 2014



esta frase está logo ali embaixo, mas mesmo assim, quis colocar ela bem aqui em cima hoje...

Bússula

Que Norte?
Que certo?
Que dia?
Que escolha?
Que caminho?
Que ajuste?
Que erro?
Que melhora?
Que busca?
Que desejo?
Que morte?
Que perda?
Que recomeço?

A bússula rodou, vamos para o Norte.
O mar está meio revolto, mas o barco é forte e já percorreu outras tempestades.
Sabemos que aguenta a passagem, e que do outro lado há o arco-íris.
Vários tripulantes foram chamados e todos a postos.
Diante de qualquer deslize, perante qualquer dificuldade, eles me ajudarão.
Nesta viagem não estou sozinha... e vejo o amor em todos que me cercam.

Obrigada Pai!

I don't hate you. My heart is just broken...

Sim, dói e não é segredo. Não tenho porque esconder o que se passa. Sofrer é vergonha!? Não acho, mostra que sou humana, que tenho sentimentos e um coração que bate. Coração que lhe foi entregue. Se tivesse tido a coragem em cuidar dele junto ao teu, não estaríamos nesta situação. E uma vez que ele foi dado a ti e não muito bem cuidado, mesmo sendo flexível, o machucou e a ti não bastou. Você quis se desfazer dele, já que o seu está fechando para balanço. E dói, dói porque não sei aonde o meu coração foi deixado por ti, quando ele sofreu o tombo ao ser largado. Mas tudo bem, ele volta. Volta para seu dono e assim se recuperar. E por isso a dor permanecerá por algum tempo. Mas já me disseram e concordo,  que sentir dor por vezes é bom. Me mostra que estou viva e que tenho sangue percorrendo o meu corpo. E o tempo, mais uma vez o tempo, sempre o sr. da razão e aliado, eis que cuidará de tudo. Obrigada pelo teu tempo enquanto esteve com o meu. E tenha certeza de que o meio desta história queria que tivesse sido diferente. Mas minha energia não está mais sendo compatível com a sua, quando me propus a algo ao qual tu não embarcastes junto. E veja: era algo bom, que poderia se tornar em muito bom!

P.s.1: sábado - um ano de namoro = uma noite digna de ser lembrada.
p.s.2: domingo - um stress bobo por falta de comunicação, paciência e tolerância, encobertados pela tua falta de interesse já presente.
p.s.3: segunda - escrevi o texto como se já soubesse que não me querias mais.
p.s.4: terça - acabou.