Responsabilidade social

Responsabilidade pessoal: Ser parte da solução e não do problema.

Sim, se não for ajudar, por favor não atrapalhe.

Sinalizar apenas o problema não signifca resolvê-lo, mas talvez adequá-lo a seu lugar. Mas depois ir embora e largar as coisas do jeito que estão e apontar dedos, não é solucionar o problema, mas fazer parte dele. Tentar solucioná-lo, procurar meios para, falar e ouvir, dialogar e aprender a viver em comunhão, sim, fazem parte da solução.

Responsabilidade pessoal de cada um em seu dado momento: fazer parte do problema ou da solução. Ahhh, há o neutro também. Mas em uma era que a modernidade corre e o egoísmo grita, deixar de fazer o bem é o mesmo que fazer o mal. Pois é dar voto nulo e ganho a quem não quer o bem.

Abster-se dos fatos pode parecer a solução. Talvez momentânea para quem não quer lidar com a situação, mas depois, é ignorância. Melhor escolher lados e descobrir que era o lado errado e depois aprender qual é o certo, do que viver na monotonia do neutro e achar que fazia o bem.

Assim como o sim e o não, o mudo que cala por opção também gera reação e respostas nem sempre desajáveis. Ou seja, sempre somos responsáveis pelas nossas ações, esteja certo de que nada passa em branco ou nulo. O neutro apenas conta quando mata o negativismo alheio, e isso é quando tentamos ser positivos.

#ficaadica :-)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entender vs. Compreender

Morte e Doença - Death and Illness

Pay it forward