Postagens

Mostrando postagens de Março, 2015

A Casa

E lá se foram duas almas, caminhando pela rua que se encontraram no tempo devido.
Cada qual com seus tijolos a construírem seu lar, sua casa.
Cada qual com sua quantidade de pedras e areia que já vinham carregando de antes.

E assim se viram, conversaram e se entenderam.
Haviam decidido construir ali sua morada.
A cada dia um ou os dois colocavam mais um e mais outro tijolo, por vezes misturam areia, por vezes pedra.

E dia após dia a base se fez, os alicerces subiram, a laje a cobrir.
Quando uma ventania bateu, uma ventania de areia forte se abateu sobre essa casa.
Graças que apenas passou de raspão em suas vigas de sustentação.
Outro dia foi uma chuva forte de pedra que ali passo.
Graças que apenas se fez algumas lascas.

E lá se foram, mais dias, mais tijolos, nem sempre com mais areia ou pedra.
Ou até mesmo misturavam suas areia e suas pedras.
Esta casa ainda está em formação. Estará completa quando um dos dois ou os dois morrerem...

E assim que vejo o casamento.
Cada qual com seus s…

Máquina de lavar roupas

Sabe quando sem perceber uma peça de roupa tingida entra na máquina junto com as roupas brancas e claras, e aí apenas percebemos a cagada feita quando termina a lavagem?! E aí fazemos aquela cara de merda... pois isso é exatamente a mesma coisa quando não separamos nossos sentimentos e medos, alegrias e sonhos, inseguranças e desavenças. Quando colocamos tudo junto e saímos por aí batendo roupa, lavando o cesto achando que está tudo indo bem, afinal estamos "colocando" as coisas em ordem. E qual a surpresa quando abrimos a tampa e ao invés de vermos as coisas limpas, estão todas manchadas. E ainda que possamos tentar lavar de novo as roupas, dar jatos de cândida, ou deixar de molho, aparentemente sempre fica algum resquício passado a roupa manchada.

Enfim, nem sempre é fácil separar todas as peças... adequá-las conforme seu aspecto.

Pertencer

O que pertence ao coração e do que o coração é feito.
Daquilo que o preenche e o motiva...
Daquilo que faz parte dele e o enobrece...
Por vezes que o tiram de si e é nosso dever não permitir tirar do coração sua alma.
Quando bate o vazio, a dúvida, a incerteza, a falta de fé... alguém aqui passou e não acrescentou, apenas tirou.
Bacana não é!
Coração ouve, sente e reclama.
Chama, clama e sonha.
Responde, retruca, se refaz.
Espera amarrado, com boca tapada, olhos vendados, ouvidos cobertos.
Seus sentidos falam, sua batida avisa, seu ritmo conduz.
Coração com uma única função.
Com múltiplas tarefas.
Sentimentos obtusos.
Delega a mente responsabilidades ousadas d'alma.
Coração não pensa... se pensa é o que sente... e o que se sente nem sempre se pensa...
Tarefa confusa e difusa.
Difícil nunca foram as decisões, mas a falta de coragem em dizer a bombinha cardíaca o fato.



Wanted is love... and love is finally found

Imagem
A love that has changed.
It is no the love I've already had once. But the love that people deserve. A kind of love that keeps us in our place and assure us to develop, to grow. A kind of love that never changes. It is so hard to put it in words and so greatful to feel.


This was the song playing when it dawned on me the feeling.

Conversa

Que as vezes é pele
As vezes é voz
As vezes é olhar
As vezes é sentimento
E por certo que é tudo ou nada em se conhecer...

Adoro conversar de todas as formas, ainda mais aquela aonde palavras são adereços...

Aquilo que destaca

Unhas feitas... e bam. Acabamos por estragar uma delas, um arranhão, uma ponta que ficou descoberta.
Cabelo com chapinha... e bam. Acabamos por molhar uma ponta ou a chuva naquela hora sem guarda-chuva, uma ponta se desmonta.*
Opinião dada... e bam. Acabamos sendo o centro das atenções, pois mesmo que muitos pensem, nem todos falam.
E aquilo que seria o mínimo, o menor do patamar de uma paisagem, passa a ser o que destaca, o que destoa, o que mais chama a atenção. E o diferente é o que incomoda, o que "atrapalha".
Feliz que há aqueles que acham que essa diferença é o que agrega, o que desenvolve, o que evolui.
Muito feliz em encontrar estes... e são estes mesmos que no meio da multidão se destacam. E assim vamos nos encontrando e formando o nosso mesmos diante das nossas diferenças através da nossa sintonia.
Já entendo o porque que o diferente incomoda. Entendo em quase todos os níveis. Só não entendo de por quê ainda incomoda, se o igual pode ser diferente, quando basta apenas qu…

Universal Love - Love Has No Labels

Imagem
roubartilhado do blog: http://babicmello.blogspot.com.br/

Pois as coisas boas é que devem ser propagadas continuamente, ininterruptamente, sem nenhuma contra indicação...

Divergente

E o que antes era pausa de preocupação, hoje é mudança.
O que antes era medo, hoje é conhecimento.
O que antes era o desconhecido, hoje é o novo.
O que antes era o conhecido, hoje é passado.
O que antes era o belo, hoje é o supérfluo.
O que antes era necessário, hoje é ausência.
O que antes era útil, hoje é desuso.
O que antes era bobagem, hoje é essencial.
O que antes me fazia ser o patinho feio, hoje é o que me ilumina.
E divergir é ser a si mesmo...
E estou cada vez mais divergindo.

Sem mais...

"Acho que o fracasso é subestimado nessa sociedade que não aceita nada menos do que o sucesso absoluto, que, pelos valores de hoje, é medido pelo dinheiro e pelo poder e por nada além disso. O fracasso humaniza.Ganhar é bom, mas perder é fundamental. No meu caso ele foi uma salvação. Eu acho que seria uma pessoa arrogante e cheia de pompa se não tivesse fracassado dessa forma. Ter que entender o erro, e depois aceitar, e depois superar e perdoar você mesma são lições muito valiosas."
by Milly Lacombe

O grife é meu.