Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2015

Não pode

Quando a ignorância vence a bondade... não pode. Principalmente vindo de alguém que batalha diariamente para vencer esta disputa. Não pode, principalmente quando estudo, batalho, busco, creio que as coisas boas que atraem o bom.

Infelizmente naquele dia, naquele momento eu perdi esta batalha. Fui falha. (que sua avó possa me perdoar) Tudo bem, outras oportunidades virão e estarei preparada, preparada de verdade. Não deixarei que minha falta de respeito alheio interfira no carinho alheio que possuo.

Saiba que a imagem que me passou é que continua o mesmo... a mesma prepotência, a mesma ignorância, a mesma superficialidade e beleza. Sim, não nego, tu és belo, mas pelo jeito continua sendo apenas por fora.

E nisso também por vezes falho, pois ao invés de sentir pena ou ficar triste por ti, fico feliz por mim e por não mais estar contigo, saber que caminhei, que evoluí, que segui. Vaidade que mora ainda bem enraizada aqui dentro. Também não nego, afinal preciso reconhecer o que há para po…

Quando vem pra ficar

E eu cheia de passado, te encontro no nosso presente.
Planejando futuro que se modela no nosso presente.
Resolvemos passado juntos que fortalece nosso presente.

E você cheio de portas, entro pela janela.

E você cheio de não querer, diz o pra sempre desde o primeiro dia.
E você simplesmente diz: - não será apenas isso!

E o coração canta de novo, mas canta diferente...

Um canto suave, com harmonia.
Uma melodia jamais tocada anteriormente.


Pegadinha que serve de lição... educação tem que passar!!

Imagem

Egrégora

Imagem
Egrégora, ou egrégoro (do gregoegrêgorein, «velar, vigiar»), é como se denomina a força espiritual criada a partir da soma de energias coletivas (mentais, emocionais) fruto da congregação de duas ou mais pessoas.O termo pode também ser descrito como sendo um campo de energias extrafísicas criadas no plano astral a partir da energia emitida por um grupo de pessoas através dos seus padrões vibracionais.
fonte: pt.wikipédia.org
Imagem retirada do site: http://reinonazareno.webnode.com/

O que se atraem

A (nada) solidão em ser só dois O (todo) completo em ser apenas si.

A certeza de ser e não de mostrar

Uma longa jornada ainda me aguarda.
Caminhos visíveis talvez... árduos por certo.

E a batalha interna não cessa, nem hoje e nem amanhã.
O auto conhecimento me abre portas, mas ainda não sei o que falta para pisar firme no chão a frente.

Meu espírito bate, meu corpo sofre, minha mente está clara, meu coração acolhe.
E ainda que haja o entendimento, o sentimento ainda não alcança seu destino.

Tempo e sempre o tempo, que trabalha diariamente.
Tempo que lapida seus pupilos.
Tempo que constrói e destrói pontes.
Tempo que mostra o caminho.
Tempo que impõe mudanças.

E a vida não dá férias...

Confusões de uma mente insana

Ou poderia ser confissões de uma mente nem sempre insana.

Por vezes me pergunto e perguntam junto a mim: - será que somos nós os estranhos ou as pessoas que perderam a mínima noção de respeito?!?

Me tira do sério, de qualquer ponto de equilíbrio presente, mal educação e desrespeito. Perco dentro de mim a bondade. Mas graças que por fora nada faço, nada me conduz a executar a loucura insana que nasce da fúria de literalmente socar a cara das pessoas que por falta de educação, nos atropelam, xingam, desrespeitam de todas as formas possíveis, pois se acham no direito em serem mal criadas.

E contando assim um dia estranho, ao qual me vi desequilibrada por motivos fúteis, meu amor me explica que coisas assim nos chocam tanto pois não nos vemos passíveis de tais ações. E assim fiquei satisfeita com a ira morrer no mesmo lugar que nasce, dentro de mim. E lá vem a vida, mostrar que não sou uma pessoa vingativa... talvez meio rancorosa, mas não maldosa.

Pessoas, por favor, sejam educadas... ed…

Permanecer na sua própria definição, é uma arte.

"Poucas pessoas têm a força para manter a sua própria integridade se o seu estatuto social, político e jurídico foi colocado em questão... Perdemos a confiança em nós mesmos se a sociedade não nos aprova."

por Hannah Arendt - em Tradições Escondidas.