Não pode

Quando a ignorância vence a bondade... não pode. Principalmente vindo de alguém que batalha diariamente para vencer esta disputa. Não pode, principalmente quando estudo, batalho, busco, creio que as coisas boas que atraem o bom.

Infelizmente naquele dia, naquele momento eu perdi esta batalha. Fui falha. (que sua avó possa me perdoar) Tudo bem, outras oportunidades virão e estarei preparada, preparada de verdade. Não deixarei que minha falta de respeito alheio interfira no carinho alheio que possuo.

Saiba que a imagem que me passou é que continua o mesmo... a mesma prepotência, a mesma ignorância, a mesma superficialidade e beleza. Sim, não nego, tu és belo, mas pelo jeito continua sendo apenas por fora.

E nisso também por vezes falho, pois ao invés de sentir pena ou ficar triste por ti, fico feliz por mim e por não mais estar contigo, saber que caminhei, que evoluí, que segui. Vaidade que mora ainda bem enraizada aqui dentro. Também não nego, afinal preciso reconhecer o que há para poder modificar o que precisa.

Mas não pode... não podemos deixar que a energia negativa tome conta de nossas ações.
E entenda, não é você o importante, mas o momento que passa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entender vs. Compreender

Tradição

Morte e Doença - Death and Illness