quinta-feira, 28 de julho de 2016

Mensagem do Papa Francisco

"Durante a nossa vida causamos transtornos na vida de muitas pessoas, porque somos imperfeitos.

Nas esquinas da vida, pronunciamos palavras inadequadas, falamos sem necessidade, incomodamos.

Nas relações mais próximas, agredimos sem intenção ou intencionalmente. Mas agredimos.

Não respeitamos o tempo do outro, a história do outro.

Parece que o mundo gira em torno dos nossos desejos e o outro é apenas um detalhe.

E, assim, vamos causando transtornos.

Esses tantos transtornos mostram que não estamos prontos, mas em construção.

Tijolo a tijolo, o templo da nossa história vai ganhando forma.

O outro também está em construção e também causa transtornos.

E, as vezes, um tijolo cai e nos machuca. Outras vezes, é a cal ou o cimento que suja nosso rosto. E quando não é um, é outro.

E o tempo todo nós temos que nos limpar e cuidar das feridas, assim como os outros que convivem conosco também têm de fazer.

Os erros dos outros, os meu erros.
Os meus erros, os erros dos outros.

Esta é uma conclusão essencial:
Todas as pessoas erram. A partir dessa conclusão, chegamos a uma necessidade humana e cristã: O perdão.

Perdoar é cuidar das feridas e sujeiras.

É compreender que os transtornos são muitas vezes involuntários.

Que os erros dos outros são semelhantes aos meus erros e que, como caminhantes de uma jornada, é preciso olhar adiante.

Se nos preocuparmos com o que passou, com a poeira, com o tijolo caído, o horizonte deixará de ser contemplado. E será um desperdício.

O convite que faço é que você experimente a beleza do perdão. É um banho na alma! Deixa leve!

Se eu errei, se eu o magoei, se eu o julguei mal, desculpe-me por todos esses transtornos...

Estou em construção!"

Papa Francisco

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Pressões Psíquicas e Autoconhecimento - Psychical Pressure and Self Knowledge

Português:
"Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos (...)." Marcos, 7:21

Nas experiências de pressões psíquicas, passados os momentos de maior assédio, será oportuno investigar as causas de semelhantes ocorrências em si mesmo.
Através de sincero autoexame, verifique quais os pontos morais e mentais podem ter servido de conexão com as mentes em desalinho. Tal aferição dilatará o seu discernimento.
Você perceberá que as tormentas obsessivas são convites autênticos de autoconhecimento e ocasião para a solidariedade com quantos ainda carregam afinidades com suas próprias mazelas.
As pressões vêm de fora, mas a obsessão, invariavelmente, nasce de dentro, através dos pontos ainda obscuros de sua personalidade. Faça luz sobre sua sombra e descubra estes pontos em favor da melhoria de seus estados interiores.
A obsessão é, sem dúvida, um espelho fiel de você mesmo.

Comentário:
Que maravilhoso texto, autoexplicativo de nossos passos dados. O autoexame, fiel, sem véu, sem julgamento, mas com resultado, podemos avaliar nossos próximos passos. O mundo dos espíritos é este e todos os outros. Não tomamos a importância da influência espiritual que sofremos CONSTANTEMENTE. Apenas precisamos selecionar quem deve nos seguir. Há uma passagem no famoso livro que virou filme, COMER, AMAR, REZAR, que fala que devemos tomar cuidado com nossos pensamentos da mesma forma que tomamos com as nossas roupas. Da mesma forma que selecionamos o que vestir, devemos também selecionar o que pensar. Esta metáfora é perfeita. E se por ventura a roupa/pensamento se suja, devemos fazer sua devida limpeza. Fantástico! E se nos melhorarmos, consequentemente, atrairemos melhores irmãos, mais elevados e estaremos mais protegidos e menos pré-dispostos a obsessão. Sensacional o texto...

English version:
"Because the inside of the heart of men, proceed evil thoughts (...)." Mark 7:21

The experiences of psychic pressures, past the moments of harassment, it would be appropriate to investigate the causes of similar occurrences in itself.
Through honest self-examination, verify which mental and moral points may have served to connect with the minds in disarray. Such assessment dilate your judgment.
You'll notice that the obsessional storms are authentic invitations to self-knowledge and opportunity for solidarity with how many still bear affinities with their own ills.
The pressures come from outside, but the obsession invariably comes from within, through the points still unclear of your personality. Shed light on your shadow and discover these points in favor of the improvement of your internal states.
Obsession is undoubtedly a faithful mirror of yourself.

Comment:
What a wonderful text, self-explanatory to our steps. The self-examination, faithful, without veil, without judgment, but with a result, we can evaluate our next steps. The spirit world is this and all others. We do not take the importance of spiritual influence we suffer CONSTANTLY. We just need to select who should follow us. There is a passage in the famous book turned movie, EAT, LOVE, PRAY, which says that we must be careful with our thoughts the same way we do with our clothes. Similarly we select what to wear, we must also select what to think. This metaphor is perfect. And if perchance clothing /thought gets dirty, we must do its due cleaning. Fantastic! And if we improve, accordingly, we will attract the best brothers, higher ones and be more protected and less predisposed to obsession. Sensational text ...

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Perdão

Haviam dois prisioneiros de guerra que foram soltos após alguns anos em cativeiro.
Passaram-se mais alguns anos e se encontraram e um deles perguntou:
- Você perdoou as pessoas que nos fizeram mal?
- De jeito nenhum!!! Todos os dias eu lembro o que eles me fizeram e desejo que sofram o mesmo o que eu sofri, jamais os perdoarei.... e você?
- Sim... eu os perdoei pois não gosto de prisões.

E aí te pergunto: - quem é que nos prende? - quem é que dita nossos valores?

Respire mais...
Pense mais...
Reflita mais...
Ouça mais...
Fale menos...
Imagine menos (do outro)...
Espere menos...

Hoje aprendi coisas novas, e revi conceitos.
Aprendi que todos carregamos todos os sentimentos nas costas.
Que devemos primeiro trazer os nossos a luz, nossos sentimentos de luz e de sombra, de paz e de guerra.
Só assim talvez possamos compreender que o outro é tanto quanto perfectível e passível de erros como nós mesmos.

Perdoar não é apenas excluir a pasta da ofensa da área de trabalho, mas é deletá-la também da lixeira. É não restaurar um sentimento, um momento, uma ação que ocorre por ignorância. Cada qual entende conforme seu grau de evolução... não podemos dar o que não temos e nem exigir o que o outro não tem.

Seja você a mudança que quer ver no outro, afinal, a única pessoa que você tem o poder de mudar é a si mesmo.

#ficaadica

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Nos dias difíceis, reflete nos outros dias difíceis que já se foram.

E não é que é verdade!?...

  • a crueldade é o reflexo do criminoso,
  • cobiça é o reflexo do usurário,
  • maledicência a é o reflexo do caluniador,
  • escárnio é o reflexo do ironista
  • e a irritação é o reflexo do desequilibrado,
  • tanto quanto a elevação moral é o reflexo do santo...
E como isso é verdade!
Me vi sobre a irritação. Vejo que passei por determinados momentos, testes por assim dizer e posso descrevê-los:
- Tive oportunidades em revidar a quem me quis mal, a quem me prejudicou e não o fiz. Não revidei, não fui cruel.
- Tive a experiência em ter apenas o necessário e não o supérfluo e vivi, fui feliz, conquistei nossos passos, amadureci, cresci e enxerguei o preço das coisas. Ainda mora em mim a falta de fé de ter o pão nosso de cada dia e isso me limita muitas vezes em ser feliz gastando com alegria, sem exageros, mas proporcionar certa felicidade que o dinheiro faz. Por vezes ainda deixo ele me ditar meu dono, mas há horas que eu quem mando.
- Tive e tenho diariamente a oportunidade em falar mal de quem me julga, condena e desrespeita. Procuro ser o ponto final da negatividade. Comentários há, mas não caluniando, comentando que poderíamos ter um relacionamento diferente. Comentando com meu marido, que as coisas poderiam ser boas, sociáveis. Haver diálogo...
- Já está me pega por mais vezes que desejaria, mas já estou bem melhor, pois me pega no momento, passa 5 minutos, reflito, respiro, medito, me transformo, sigo. Mas me irrito, por hora ao ler, por hora ao ouvir, por hora ao ver e sempre por sentir. Mas estou aprendendo e já racionalizei que nada vale perder a calma, ficar desesperado. Isso não ajuda, não adianta, não resolve. Respira, reflita, se harmonize e siga. 
- Há... quem sabe algum dia, quem sabe algum dia?? rs

domingo, 3 de julho de 2016

Termômetro da Tolerância - Thermomether Tolerance

Português:
"Na vossa paciência possuí as vossas almas." Lucas, 21:19

Chega um instante na convivência, em que você será chamado a aplicar a tolerância edificante.
Tudo é calmaria e virtude, júbilo e encantamento, até que surjam ações e decisões inesperadas que golpeiam suas expectativas ou interesses.
Neste clima, nascem a decepção e contrariedade, estabelecendo o teste do amor incondicional. Hora de aferição no termômetro da tolerância. Tempo de medir suas reais e sinceras disposições para o perdão, a paciência e a compreensão.
Sem isso, como zelar pelo entendimento?
Sem esse termômetro, como ajuizar sobre suas mais honestas disposições para vencer as expressões do personalismo?
Procure força na oração sincera e busque dar o melhor de si pelo bem alheio. Tolerância é atitude de quem se liberta do doentio apego ao julgamento rígido.
Abra-se para a vida e prossiga estendendo sempre, a todos, os seus sentimentos nobres, em quaisquer circunstâncias. O primeiro beneficiado, inquestionavelmente, será você.

Comentário: Fato que paciência é uma virtude ainda longe de ser adquirida, mas com certeza um dia fará parte de nosso ser. Enquanto este momento não chega, é necessária trabalho árduo da tolerância no convívio com familiares, amigos, colegas de trabalho, convívio do condomínio, escola dos filhos, dia a dia de supermercados lotados, filas em bancos e serviços meramente prestados. Um enorme esforço para um bem inimaginável de conquista quando o atingimos. Fé meus irmãos, fé!

English version:
"In your patience possess your souls." Luca, 21:19

There comes a moment in living, you will be asked to apply the edifying tolerance.
Everything is calm and virtue, joy and enchantment until arise unexpected actions and decisions that strike your expectations or interests.
In this climate, it is born disappointment and annoyance, establishing the unconditional love test. Measuring time on the thermometer tolerance. Time to measure your real and sincere provisions for forgiveness, patience and understanding.
Without it, how ensure the understanding?
Without this thermometer, how judge of your most honest provisions to overcome the expressions of personalism?
Seek strength in sincere prayer and seek to give the best of himself for the good of others. Tolerance is an attitude of how is freed from unhealthy attachment to the hard trial.
Open yourself to life and always continue extending, all your noble feelings, in any circumstances. The first benefit, unquestionably, it will be you.

Comment: It turns out that patience is a virtue still far from being acquired, but surely one day will be part of our being. Until this moment arrives, it is necessary hard work of tolerance in contact with family, friends, co-workers, condo living, school children, day by day crowded supermarkets, queues in banks and merely provided services. A huge effort to unimaginable good achievement when reached. Faith my brothers, faith!

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Where is romance???

I have been watching some tv series at the moment to fullfil my "empty" time and I am amazed, not in a good way to see how things are shallow in a general way. At first there is a flert then bed. That's it! I am not going to be hypocrite to say that sometimes we just want to f*ck. However, life is much more than that. And exactly because of it, we should go for better moments in life, even in sex. Or especially in sex. It is a profound intimacy shared, although only a few people try to make it deep, meaningful, careful.

I have to say, there are women who do not know how to recognise a gentleman, because they have been risen to be sufficient by themselves. On the other hand, I truly believe that all women should allow men to be gentle, to be careful, to be a real man when he is with a real woman, At the end, all women want is a guy to take care of her, hold her around his arms and let her to know that everything will be alright. Men have to be supported by their women. The big issue is nature (spirit conditions) and domestic behavior, where parents should raise kids in a much better way, considering good matters at the table, how to treat people (in general!!) and how they will get more improvements into their lives if they help each other.


Anyway... it has been a long way and it will take longer to reach a point that people are not treated like disposable things!

If you want to know how women should be treated, watch the movie Phenomenon and see it! The video is its soundtrack.. lovely, just lovely!