terça-feira, 8 de novembro de 2016

Somos aquilo o que pensamos.

Sim e não.

Sim, pois criamos o mundo ao nosso redor com a energia que é emoldurada e trabalhada com os nossos pensamentos. Por exemplo: se a pessoa sempre fala que vive em um inferno, que imagina apenas brigas e discussões, é o que ela irá trazer para si e uma coisa passa a alimentar a outra e é importante quebrar o ciclo para dar oportunidade do bom ser inserido e aos poucos mudando a vibração de uma coisa ruim para uma coisa boa. Assim como há pessoa que estão sempre alegres e positivas e parecem que atribuímos a sorte, porém poucos vêem seu esforço em se manter sempre positiva e firme em seus propósitos, sem deixar que o comodismo, a negatividade lhe tomem o comportamento ou as ideias.

Não, pois trazemos em nosso interior cargas passadas (podemos dizer até milenares) que podem ser ou não aquilo que pensamos e confundimos com o que os outros falam de nós e acreditamos neles ao invés de nos auto-analisarmos e verificarmos quem nós somos. Pois assim que será possível nos mudarmos, fazermos nossa reforma íntima, quando conhecermos nosso local, nosso ponto de partida. E a partir daí toda palavra (positiva) empregada em nossa mudança é necessária e de grande ajuda no combate a tristeza, a desesperança, ao comodismo e ao emprego de novas ideias.

Somos aquilo que pensamos, que falamos, que agimos, que estudamos, que aprendemos, que sentimos e reconhecemos... e tudo parte do mesmo princípio para o mesmo fim.




Nenhum comentário: