Homessexualidade

Um tema ainda polêmico... carregamos preconceitos, amarras, diretrizes que nos limitam a sermos felizes.

O verbo é simples: amar, porém seu significado transcende tudo o que conhecemos. 
O verbo é pequeno: amar, porém seu uso, sua prática, sua ação demanda extenso e contínuo esforço.

Fazendo versões voluntárias da página o consolador, revista espírita on line, pude constatar como sempre fatos "óbvios" que não eram assim tão óbvios até serem pronunciados. E um deles, em alto, claro e óbvio: " (...) homens e mulheres podem nascer homossexuais ou inter-sexos, como são suscetíveis de retomar o veículo físico na condição de mutilados ou inibidos em certos campos de manifestação, aditando que a alma reencarna, nessa ou naquela circunstância, para melhorar e aperfeiçoar-se e nunca sob a destinação do mal* (...)” by André Luiz, citado por Hugo Alvarenga Novaes

Nunca, veja o uso da palavra e o que ela reflete no universo, nunca destinado ao mal, ou seja, isso significa que sempre, veja agora o uso desta palavra, nossos destinos são sempre o bem.

Caso ocorra a deturpação da linguagem, da vida, dos méritos, das ideias provavelmente os responsáveis somos nós mesmos e não Deus.

Amar sob qualquer circunstância, não ofendê-lo com promiscuidade, honrá-lo com moralidade. Amor e não sexo. O sexo é complemento do afeto, porém, nossos desejos por vezes os querem separados, o que denegri a nossa imagem e não o valor que o amor têm e merece.

Banalizar situações nos levam a contrair dívidas as quais podemos levar séculos para quitá-las.

* o grifo é meu

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entender vs. Compreender

Morte e Doença - Death and Illness

Pay it forward