Oh homens ainda que não sabem o que fazem...

"Amanhã, com o hábito de armar ciladas aos conhecidos, acabará por envolver-se nas teias de suas próprias armadilhas. É o perigo da repetição do mal. Princípio pedagógico de educação."
por Fernando do Ó - Alguém chorou por mim

E no meu limite de compreensão, me falta muitos séculos de evolução a entender como tantos homens irmãos ainda se atrevem a trabalhar pelo mal e ignorância.
Se pudéssemos gastar este tempo e/ou todo o nosso tempo na criatividade de fazer o bem, as amarras, teias e cadeias que nos submetemos, seriam asas de liberdade que tanto sonhamos em adquirir.

Tempo, presente de Deus que não se compra e nem se vende, nos é dado de graça, porém cobrado do que lhe é feito na hora da saída deste mundo.

Espíritos que ainda demandam tanto amor... olhai para si e veja, o quanto mal a ti ainda faz este caminho de mentiras, traições, ganância. Raciocine, traga a razão para os teus dias e permita o universo preencher-lhe a alma. Sentirás o amor divino que o cerca, pois este mundo estás a mudar e tenha certeza, para melhor. Queiras tu também vir conosco... pois não se volta ao tempo, mas se estaciona nos degraus da evolução. O que pode te levar a outro mundo com mais dores... Repense, tua chance é esta, deste momento. Não perca mais tempo buscando o vazio de tua alma. Não deixes mais ser levado pela falsa ideia de felicidade fazendo mal aos outros. Não te enganes ao único caminho que todos devemos prosseguir... A humanidade está a seguir, venha você também.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entender vs. Compreender

Morte e Doença - Death and Illness

Pay it forward