Sofrer por antecipação

Ansiedade.
Nervosismo.
Insegurança.
Preocupação.

Pode-se dar diversos nomes para o mesmo mal. Falta de fé. Isso mesmo, pois ainda que a pessoa não se reconheça religiosa, porém é tranquila, segura, despreocupada, é a fé em si que fala mais alto, independente e indiferente do que pensa ou acredita. Pois Deus acompanha todos os seus filhos, acreditando Nele ou não.

E hoje ouvi a máxima: "Por que sofrer por alguma coisa que vai terminar da forma que deve de qualquer jeito?"

E é realmente isso. Óbvio que não é a lei do mínimo esforço ou não batalhar pelo que se quer. É saber que tenha-se feito o quanto foi possível no que lhe cabe, no que lhe é responsabilidade, no que não interfira no equilíbrio do mundo (o mais difícil em saber, no meu ponto de vista). E deixar que o tempo, Deus, a situação, o dia a dia, respondam e trabalhem para que as coisas fluam como assim deve ser.

Pois nem sempre ajudar o outro ou lhe aliviar a dificuldade de hoje, seja uma coisa boa. Pois lá na frente ele terá outros desafios que exigirão a capacidade que a dificuldade do hoje está a lhe ensinar.

E isso tem haver com um monnnnntão de coisas, especialmente família. Pais, filhos, avós, netos etc. Papo para uma vida inteira e muito mais. Mas gostaria que pudesse sair daqui hoje pensando nisso, que nossas ações e reações refletem pela eternidade. Vale a intenção, com certeza! Mas reveja sua boa intenção. Você é um ser pensante, têm raciocínio, use-a. O difícil não é pensar, mas crer no que se deve fazer, aceitar que naquele momento se deve abster por um bem maior. Não deixe mais o egoísmo e a comodidade ditar seus dias. Se aprofunde em conhecimento, se conheça, se observe, se estude. A si e aos outros. Todos falam por gestos, palavras, atos, olhos, nariz e boca. Ouça.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entender vs. Compreender

Morte e Doença - Death and Illness

Pay it forward